Petroquímica Braskem investirá R$ 1,6 bilhão em 2011

O presidente da petroquímica Braskem, Bernardo Gradin, informou nesta quinta-feira que a companhia investirá R$ 1,6 bilhão no próximo ano. O valor deve ficar em linha com os aportes previstos para 2010, também de R$ 1,6 bilhão. De janeiro a setembro, a empresa investiu R$ 1,01 bilhão.

Segundo Gradin, são considerados no orçamento projetos já em andamento e outros empreendimentos que ainda devem ser aprovados pelo Conselho de Administração. Entre eles, está a unidade de produção de polipropileno verde (plástico que utiliza o etanol da cana-de-açúcar como matéria-prima) que a empresa pretende inaugurar em 2013 com capacidade de produção entre 30 mil e 50 mil toneladas por ano.

“Esperamos divulgar em dezembro um plano de ação para os próximos dez anos que sustente a Braskem como líder em química renovável”, disse durante coletiva de imprensa. O executivo assegurou que a fábrica será construída no Brasil, apesar do interesse demonstrado por diversos países em sediar uma unidade de plástico verde. Segundo ele, os projetos em química verde devem estar vinculados ao etanol brasileiro, devido à sua competitividade.

“Percebemos o Brasil como o Oriente Médio da química verde. Em qualquer inovação nessa área, o Brasil vai ter uma vantagem comparativa bem grande”, afirmou. Até o final do ano, Gradin pretende anunciar o estado que deve receber a fábrica. Sem mencionar quais são os locais avaliados pela empresa, Gradin disse apenas que a companhia busca estados com grande produção de etanol, boas condições de logística e proximidade de mercados consumidores.

Em setembro, a companhia inaugurou uma fábrica em Triunfo, no Rio Grande do Sul, com capacidade de produção de 200 mil toneladas de polietileno verde (resina) por ano.

O presidente da Braskem também sinalizou hoje que no primeiro trimestre de 2011 a companhia deve detalhar o plano de investimentos que prepara com a Petrobras para o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro).

Quanto a aquisições, Gradin afirmou que o apetite da Braskem continua, mas que a cautela deve prevalecer. No início deste ano, a empresa comprou a petroquímica norte-americana Sunoco e anunciou que pretendia fazer nova compras para ampliar a sua presença no país.

“O apetite continua, com a ressalva clara de disciplina financeira e de comprar bem”, disse o executivo, ressaltando que a companhia pretende atingir o “investment grade” em breve. “Na prática, já alcançamos taxas e perfis de financiamento de empresas com investment grade”, acredita.

A Braskem, que divulgou hoje lucro líquido de R$ 554 milhões no terceiro trimestre, obteve um crescimento de 17% nas vendas de resinas termoplásticas no mercado brasileiro, com 934 mil toneladas. Gradin estimou para este ano um crescimento próximo de 20% do mercado doméstico este ano. Para 2011, ele estima um avanço “mais próximo de 10% do que de 20%”.

X