Petrobrás reafirma meta para biodiesel e álcool

PETROBRÁS REAFIRMA META PARA BIODIESEL E ÁLCOOL

O presidente da Petrobras, reforçou em encontro sobre biocombustíveis nos Estados Unidos o programa da empresa para o setor nos próximos anos, mesmo com a rápida queda do preço do petróleo no mercado internacional. Entre os propósitos está o de produzir 75% do biodiesel que será consumido pelo País a partir de 2012, se o aumento da mistura do combustível com o diesel não for antecipada. Se a adição de biodiesel ao diesel de 3% (B3) para 5% (B5) for antecipada de 2013 para 2012, como pretende o governo, a participação deverá ficar em torno de 45% dos 2,08 milhões de litros necessários. A meta é produzir 938 milhões de litros de diesel a partir de 2012.

Em 2008, a estatal, por meio de sua subsidiária Petrobrás Biocombustível, inaugurou no Nordeste duas usinas para produção de biodiesel (Candeias, na Bahia e Quixadá, no Ceará) e deve colocar em operação uma terceira ainda este ano, em Montes Claros, em Minas Gerais. As três usinas têm capacidade total de produção de 170 milhões de litros de biodiesel por ano.

A matéria-prima para as usinas virá prioritariamente da agricultura familiar, gerando emprego e renda no campo. A Petrobras conta com uma rede de 55 mil agricultores, que produzem parte das oleaginosas utilizadas nas usinas. Mas hoje cerca de 85% do biodiesel produzido no País ainda vem da soja, apenas 10%, do sebo bovino e o restante de mamona, dendê, girassol e outras oleaginosas. O diretor executivo da União Brasileira do Biodiesel, Sérgio Beltrão, afirma que essa dependência de uma commodity como matéria-prima traz o inconveniente de altas de preços que podem tornar a produção do biodiesel inviável economicamente.

A empresa tem feito parcerias com empresas internacionais que possuam mercado para exportação e produtores brasileiros de etanol que já atuam no setor para negociar etanol de cana-de-açúcar. A meta é atingir em 2012 a produção e exportação anual de 4,75 bilhões de litros

X