Petrobras negocia associação com estrangeiros para vender energia

A Petrobras deverá criar uma uma joint venture com uma grande empresa internacional a fim de comercializar a energia gerada pelas usinas termelétricas nas quais é sócia e que começam a ficar prontas. Uma das empresas com as quais a estatal conversa é a norte-americana El Paso, que já é dona da usina Macaé Merchant, no Estado do Rio de Janeiro.

A Folha apurou que a nova subsidiária da Petrobras terá potencial para faturar cerca de R$ 3 bilhões ao ano, se for levado em consideração sua atual capacidade de geração de 2 mil MWh (megawatt-hora), com as termelétricas já concluídas. A partir de 2004, a previsão é de dobrar essa capacidade.

O gerente-executivo de energia da Petrobras, Geraldo Baltar, diz que o objetivo da estatal, ao negociar esse acordo com empresas de fora, é o de tentar uma forma de viabilizar a energia que a empresa irá começar a gerar este ano, já que o MAE (Mercado Atacadista de Energia Elétrica) ainda não entrou em operação. (Folha de SP)

X