“Petrobras é a inimiga pública número 1 do setor sucronergético”, afirma presidencial do PSC

Elizabeth Farina, presidente da Unica, fez a abertura do evento

Centenas de participantes acompanham nesta segunda-feira (18/06) o evento Unica Fórum 2018 na capital paulista. Realizado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o evento abre espaço para oito dos pré-candidatos à Presidência da República.

Na primeira etapa do evento, falaram os pré-candidatos do Novo, João Amôedo, e do PSC, Paulo Tadeu de Castro.

Castro, ex-presidente do BNDES e do IBGE, afirmou que a Petrobras é a inimiga pública número 1 do setor sucroenergético. “Ela faz um guarda-chuvas confortável para o setor e tira [esse guarda-chuvas] em outro momento”, disse, referindo-se à política de preços regulada pelo mercado internacional.

Ele afirmou que “a intervenção em preços e em tabelas é um festival de ideias que não dá certo, nosso problema está no monopólio da Petrobras.”

Antes de Castro, João Amôedo, do Novo, disse ser favorável à política de preços praticada pela Petrobras. Em sua opinião, essa prática deve deixar de ser diária. “O reajuste pode ser quinzenal ou mensal, o que garante previsibilidade e permite a precificação”, disse.

 

X