Alagoas projeta moagem maior na safra 18/19

Pedro Robério, do Sindaçúcar-AL: projeções (Foto: Divulgação)

As usinas de cana-de-açúcar de Alagoas terão moagem maior na safra 2018/19. O Sindaçúcar-AL, entidade representativa do setor sucroenergético no Estado, estima oferta superior a 15 milhões de toneladas de cana.Na temporada anterior, foram processadas 13 milhões de toneladas da matéria-prima.

Pedro Robério Nogueira, presidente do Sindaçúcar-AL, previa moagem acima da estimada devido à normalidade do regime pluviométrico nos canaviais da Paraíba.

“Apesar da melhora na produção, Alagoas ainda vai passar por um processo de recuperação que deve se estender em até três novos ciclos, em face de estarmos dependentes de recursos para replantio de canaviais perdidos”, afirma o presidente do Sindaçúcar-AL em relato da entidade. 

Leia também: Saiba mais sobre as inovações e estratégias de diversificação nas usinas

Segundo o Sindaçúcar-AL, 19 unidades industriais deverão operar na safra 18/19.

Se a safra 18/19 no Estado processar 15 milhões de toneladas de cana, o volume ficará 10 milhões de toneladas abaixo da produção média histórica da Paraíba.

Calendário de testes

Com a entrada da Política Nacional de Biocombustíveis, o RenovaBio, prevista para 2020, o presidente do Sindaçúcar-AL afirma que o setor sucroenergético de Alagoas precisará implantar o programa já em 2019. “Mas para que ele [RenovaBio] funcione dependemos de um volume de produção”, diz.

“Esse calendário de testes enfrenta a realidade do sistema produtivo”, emenda. “E, para isso, é necessário acelerar a oferta de etanol e melhorar a remuneração. Mas o que é importante do RenovaBio é que ele consiga alavancar as próximas safras.”

Moagem em Alagoas

Fonte: Sindaçúcar-AL

X