Para OMC, protecionismo dos EUA passa após eleições

A Organização Mundial do Comércio considera que o protecionismo norte-americano tem data marcada para acabar. Segundo Nacer Benjelloun-Touimi, conselheiro sênior da OMC, após as eleições deste ano, a posição dos Estados Unidos deve mudar. “Nos Estados Unidos há eleições muito freqüentemente, e temos de ter em conta que nos sistemas democráticos os eleitos devem responder aos eleitores. Sua primeira responsabilidade é, como eles dizem, serem reeleitos”, disse. “Depois das eleições vamos esperar para ver”, afirmou Benjelloun-Touimi, que está em Portugal para participar do 1º Fórum Empresarial da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Segundo o conselheiro da OMC, a criação de subsídios e normas para a proteção da economia americana antes das negociações sobre o livre comércio é uma tradição nos Estados Unidos. “Existe um precedente histórico de que os Estados Unidos, antes de grandes rodadas de negociações, agem desta forma. Foi assim com os automóveis nos anos 80 e o aço nos anos 70. É um fator de preocupação, mas não é algo que deve ser tomado como impedimento para o sucesso da rodada de negociações. Eles dizem que querem negociar tudo”. (O Estado de SP)

X