Para economia crescer é preciso mais investimentos, dizem especialistas

Para economia brasileira crescer mais, é preciso aumentar os investimentos, dizem os especialistas.

Parecem prédios, mas vão flutuar. No estaleiro, mais de duas mil pessoas constroem equipamentos para extrair o petróleo do pré-sal.

Dois anos atrás, esse chão era deserto. A transformação é resultado de um investimento de R$ 180 milhões.

Mas apesar do impulso em alguns setores, o país não consegue fazer com que a taxa de investimento decole na economia como um todo.

Até 2011, o Brasil registrou taxas mais altas, cerca de 20%. Depois, o ritmo dos investimentos caiu, e no terceiro trimestre desse ano, a taxa chegou a 17,4%, segundo o IBGE.

É um número que aponta para o futuro. A taxa de investimento é uma estatística que tem o poder de revelar o nível de confiança na economia. Seja um microempresário que compra uma ferramenta. Ou o dono de um estaleiro que gasta R$ 50 milhões num gigantesco guindaste flutuante, só investe quem tem a certeza de que o dinheiro vai voltar.

“A incerteza é inimiga do investimento. Então sempre que há muita incerteza e o empresário não consegue enxergar um horizonte razoavelmente limpo à frente ele investe menos”, explica o pesquisador do IBRE/FGV, Régis Bonelli.

Olhando para as dez maiores economias do mundo, notamos que a taxa do Brasil é inferior a de Estados Unidos ou Japão, mas é parecida com a da Alemanha e da Itália e maior que a do Reino Unido.

Mas esses são países que já têm tecnologia para produzir muito mais investindo menos do que o Brasil.

“Agora, depende em que setores o investimento é feito. Daí eu destacar o fato da necessidade de investir em infraestrutura. Infraestrutura é uma carência do Brasil de hoje”, aponta Régis Bonelli.

Entre grandes países emergentes, a taxa do Brasil é a mais baixa, muito atrás da China e da Índia.

Se a confiança dos empresários é o acelerador da economia, a taxa de investimento é o velocímetro. E quem controla a velocidade, não precisa pisar no freio.

“O ideal é ter uma taxa de investimento em relação ao PIB acima de 20% para um crescimento sustentável, ano a ano, de 3% a 3,5%. Por isso uma taxa de investimento cada vez maior, mesmo que seja gradativa ao longo do tempo”, afirma o economista Alex Agostini.

Fonte: Jornal Nacional

X