Países da América Central negociam maior cota de álcool com os EUA

Os empresários da Azucareros del Istmo Centroamericano (Aica), entidade que representa as indústrias dos países da América Central, estão negociando uma cota maior de exportação de álcool para os Estados Unidos. A cota atual desses países é de 150 milhões de litros por ano, segundo Jose Oribe, presidente da Aica.

Segundo Oribe, os países centro-americanos querem reduzir sua dependência do açúcar. “Temos de criar alternativas de mercado para driblar os preços internacionais do açúcar.”

Boa parte da produção dos centrais, estimada em 3,3 milhões de toneladas na safra 2003/04, é consumida no mercado doméstico, com preços diferenciados das cotações internacionais. É que os centro-americanos incluem na composição do produto vitamina A, com proteína que evita a cegueira.

X