Painel do açúcar poderá ser pedido em julho

O Brasil, a Austrália e a Tailândia poderão entrar com pedido de painel na OMC – Organização Mundial do Comércio contra a União Européia ainda neste mês. A decisão terá de ser tomada até a próxima semana, prazo máximo para incluir o assunto na pauta da OMC. Os três países questionam a política de subsídios do bloco para o açúcar.

Se depender do ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, o pedido deverá ser feito ainda neste mês. Durante reunião da Câmara Temática de Negociações Agrícolas Internacionais, ontem, em Brasília, o ministro disse que a decisão do governo brasileiro deverá ser favorável à abertura do painel ainda em julho.

A posição do Itamaraty é de que cada país deverá divulgar sua decisão nos próximos dias. Os representantes não descartam, no entanto, que o pedido de painel seja feito ainda neste mês. Segundo uma fonte de Genebra, nos últimos dois dias represetantes dos três países discutiram detalhes dos estudos econométricos sobre o impacto da política européia para o açúcar e suas consequências para o mercado internacional. “Os documentos já estão prontos”, afirmou a fonte.

Os países vão contestar o fato de a UE exportar com subsídios cerca de 1,6 milhão de toneladas de açúcar por ano. Também incluem a questão da Cota C, cuja produção excedente é exportada com subsídios indiretos. Só ao Brasil a política européia causa um prejuízo anual de US$ 900 milhões, segundo o governo brasileiro.

Se não pedirem a abertura de painel em julho, o processo só poderá ser aberto a partir de setembro, após um mês de recesso da OMC.

Os empresários do setor sucroalcooleiro são favoráveis à abertura do processo ainda neste mês. O setor arcou com as despesas do estudo econométrico elaborado pela consultoria brasileira Datagro.

Painel do açúcar poderá ser pedido em julho

O Brasil, a Austrália e a Tailândia poderão entrar com pedido de painel na OMC – Organização Mundial do Comércio contra a União Européia ainda neste mês. A decisão terá de ser tomada até a próxima semana, prazo máximo para incluir o assunto na pauta da OMC. Os três países questionam a política de subsídios do bloco para o açúcar.

Se depender do ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, o pedido deverá ser feito ainda neste mês. Durante reunião da Câmara Temática de Negociações Agrícolas Internacionais, ontem, em Brasília, o ministro disse que a decisão do governo brasileiro deverá ser favorável à abertura do painel ainda em julho.

A posição do Itamaraty é de que cada país deverá divulgar sua decisão nos próximos dias. Os representantes não descartam, no entanto, que o pedido de painel seja feito ainda neste mês. Segundo uma fonte de Genebra, nos últimos dois dias represetantes dos três países discutiram detalhes dos estudos econométricos sobre o impacto da política européia para o açúcar e suas consequências para o mercado internacional. “Os documentos já estão prontos”, afirmou a fonte.

Os países vão contestar o fato de a UE exportar com subsídios cerca de 1,6 milhão de toneladas de açúcar por ano. Também incluem a questão da Cota C, cuja produção excedente é exportada com subsídios indiretos. Só ao Brasil a política européia causa um prejuízo anual de US$ 900 milhões, segundo o governo brasileiro.

Se não pedirem a abertura de painel em julho, o processo só poderá ser aberto a partir de setembro, após um mês de recesso da OMC.

Os empresários do setor sucroalcooleiro são favoráveis à abertura do processo ainda neste mês. O setor arcou com as despesas do estudo econométrico elaborado pela consultoria brasileira Datagro.

X