Operações de cana da Adecoagro registram EBITDA ajustado 31,8% maior

As operações de açúcar, etanol e bioeletricidade da Adecoagro registram EBITDA ajustado 31,8% maior no segundo quadrimestre de 2018 (2Q18) ante mesmo período de 2017.

No 2Q18, encerrado em 30 de junho, as operações sucroenergéticas da Adecoagro fecharam em US$ 80,9 milhões. No 2Q17, foram US$ 19,5 milhões a menos.

Controladora de três unidades sucroenergéticas no Brasil, a Adecoagro, que tem sede em Luxemburgo, em Bruxelas, comemora também o EBITDA ajustado das operações de açúcar e de etanol no acumulado do primeiro semestre de 2018.

Nesse período, o EBITDA ajustado ficou em US$ 128,874 milhões, alta de 40,7% sobre os US$ 91,626 milhões apurados nos primeiros seis meses de 2017.

Leia também: Etanol de milho e de segunda geração serão tema de palestra em 23/08

Motivos da alta

Entre os motivos listados pela Adecoagro para o bom desempenho das operações de açúcar, etanol e bioeletricidade está a maximização da produção de etanol no 2Q18 com demanda aquecida.

No 2Q18 as unidades da Adecoagro totalizaram 144,676 milhões de litros de etanol hidratado, alta de 170,3% sobre os 53,514 milhões de litros do mesmo período de 2017.

A produção de etanol anidro no 2Q18 ficou em 69,068 milhões de litros, alta de 98,4% sobre os 34,819 milhões de litros do mesmo período do ano passado.

Conforme a companhia, a combinação de vendas 20,7% maiores de etanol com o dólar valorizado colaboraram com os resultados. No período, o real foi depreciado em 14%.

Desempenho das operações sucroenergéticas da Adecoagro:

Clique aqui para ler o release do 2Q18 da Adecoagro

X