Ônibus a etanol será apresentado no Brasil Biocombustíveis

A montadora sueca de caminhões e ônibus Scania fará a demonstração de um ônibus movido a etanol, durante o evento “Brasil Biocombustíveis”, que acontece de 17 a 21 de novembro no Hotel Grand Hyatt, em São Paulo, SP. O projeto do veículo foi inicialmente desenvolvido no Brasil na década de 1980 e posteriormente aperfeiçoado na Suécia.

Com o apoio da Unica (União da Indústria da Cana-de-Açúcar), a demonstração tem o objetivo de revelar os benefícios para o meio ambiente da substituição do diesel por etanol de cana, um biocombustível renovável e limpo. Segundo o consultor de emissões e tecnologia da Unica, Alfred Szwarc, o etanol reduz a poluição local do ar em 90% de material particulado e 60% de óxidos de nitrogênio, além de não conter enxofre.

“A substituição de mil ônibus a diesel por estes que são movidos a etanol evita a emissão de 96 mil toneladas de CO2 por ano. Isso equivale às emissões de uma frota de 20 mil automóveis movidos a gasolina por um ano inteiro”, disse Szwarc.

O uso de etanol para o transporte coletivo nos grandes centros urbanos vem sendo demonstrado em algumas cidades do mundo, além de São Paulo. Desde 1993, Estocolmo utiliza combustíveis renováveis no transporte urbano para combater o aquecimento global e promover a sustentabilidade.

O Projeto Best (Bio Ethanol Sustainable Transport ou Etanol para o Transporte Sustentável), contempla 600 ônibus rodando em várias cidades da Suécia, 400 deles na capital, capacitados a operar com motor a diesel adaptado para operar com 95% de etanol e 5% de um aditivo especial, que promove a ignição.

No Brasil, o Projeto Best está em operação desde outubro de 2007, sob a coordenação do Cenbio (Centro Nacional de Referência em Biomassa), do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP, com o apoio da União Européia e parceria de várias empresas e entidades, entre elas a Unica, que responde pelo abastecimento do etanol utilizado no projeto e contribui para sua divulgação.

O evento “Brasil Biocombustíveis” está sendo realizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e pelo Arranjo Produtivo Local do Álcool (APLA). São aguardados 2,5 mil conferencistas e cerca de 80 ministros estrangeiros, principalmente dos Estados Unidos e União Européia, que já lidam com a tecnologia dos biocombustíveis, além de representantes da imprensa internacional e de empresas estrangeiras.

O governo vai aproveitar ainda para disseminar no evento o uso da tecnologia flex, desenvolvida no Brasil, que permite que um automóvel seja abastecido tanto com etanol quanto gasolina, ou com qualquer mistura entre os dois. Hoje, quase 90% dos veículos comerciais leves vendidos no Brasil são flex.

X