O maior alfenim do mundo em festival

Muita música, apresentações artísticas e uma feira de artesanato e gastronomia é o que promete a IV edição do Festival de Cana-de-açúcar de Pindoretama, que tem início hoje. A novidade deste ano é a apresentação do maior alfenim do mundo, que terá mais de dois metros de comprimento. A guloseima foi feita com 120 quilogramas de açúcar, 15 de fécula de mandioca e 10 de rapadura.

Nas três primeiras edições do Pindorecana foram feitas rapaduras gigantes e isso deu bastante visibilidade ao município, tornando-o conhecido pela maior rapadura do mundo e consolidando o evento no calendário turístico do Ceará. Seg! undo a coordenadora do evento, Helena Lima, a idéia de fazer o alfenim é para mostrar que a cana-de-açúcar tem uma variada gama de produtos feitos a partir dela. “Há muitos engenhos em Pindoretama e a produção aqui, dos mais variados produtos, é muito grande. Por isso, queremos que esses produtos passem a ser conhecidos também”, explicou.

O alfenim, na definição do historiador e antropólogo Luís da Câmara Cascudo, é uma massa de açúcar, seca, muito alva, vendida sob várias formas. O historiador pernambucano Mário Sette, em “Aluar – História Pitoresca do Recife Antigo”, define o alfenim como um confeito “alvíssimo, sólido, mas delicado e quebradiço, muito agradável ao paladar, preparado com melado, que se deixa ao fogo até atingir um ponto especial, quando, então, se retira a massa do fogo, estendendo-a sobre um mármore ou qualquer outra superfície fria. Depois de parcialmente fria, puxa-se a massa com as mãos polvilhadas de goma até alvejar e dar-lhe formas”.

Além do alfenim, outro diferencial na programação deste ano é a feira de gastronomia, com comidas típicas feitas com a cana-de-açúcar, como carne-de-sol com rapadura, galinha a cabidela com melaço da cana-de-açúcar, pudim feito com o mel de cana, carne com mel de cana, entre outras. Todas as receitas são resultado do curso de gastronomia que o Sebrae/CE ministrou no município.

Durante o evento, os visitantes terão a oportunidade de conhecer como funciona uma casa de farinha. Foi montada na Praça da Cidadania uma réplica de uma casa de farinha que irá fabricar tapioca e grude, entre outros produtos, para degustação. Haverá, também, em outro local da praça, um modelo de engenho e uma feira de artesanato.

Criado com o objetivo de valorizar a cultura da cana-de-açúcar e incrementar o fluxo turístico para o município, o Pindorecana é uma iniciativa da Prefeitura de Pindoretama, em parceria com o Sebrae. O Pindorecana, segundo o articulador do Escritório do Sebrae no litoral Leste, Carlos Paulino, tem como objetivo integrar dois dos maiores potenciais econômicos da região: o turismo e o agronegócio.

Atualmente, o município produz 1,5 mil toneladas de cana-de-açúcar e tem nessa cultura o carro-chefe da sua economia. O Sebrae faz parte desse projeto de revitalização da cultura canavieira, com ações como a identificação de uma vocação econômica que pudesse ser explorada também pela cadeia produtiva do turismo.

X