NovAmérica negocia com sete empresas

O Grupo NovAmérica revelou na sexta-feira que está negociando com sete companhias para a venda de parte do seu segmento sucroalcooleiro e assim liquidar sua dívida de curto prazo, em torno de R$ 316 milhões. Melchiades Perciotti, diretor comercial da companhia dona da marca de açúcar União, líder no varejo brasileiro, afirmou que o prazo para que as interessadas apresentem suas propostas termina no próximo dia 20 de dezembro.

De acordo com o executivo, as empresas foram escolhidas entre as “várias que se manifestaram” no processo de busca de “parceiros estratégicos e de risco” comandado pelo Itaú BBA. “Filtramos para sete empresas, elas estão formalizando suas propostas e o prazo para firmarem o interesse é até dia 20 deste mês”, explico Perciotti.

Ele alegou que existem cláusulas de confidencialidade assinadas com as companhias para se negar a revelar os nomes das concorrentes. Admitiu apenas que entre os nomes ventilados no mercado – as brasileiras ETH, Cosan e as multinacionais Cargill, LouisDreyfus Commodities e Bunge – “algumas estão no processo e outras não”, afirmou.

Perciotti revelou ainda que a proposta pode ser de uma parceria em todo o segmento sucroalcooleiro ou ainda em uma das empresas do Grupo NovAmérica: a agrícola, que controla o cultivo da cana-de-açúcar; a industrial, à qual estão ligadas as quatro unidades produtoras de açúcar e álcool; a de operações portuárias e a comercial, que comanda a União.

“Podemos ter parceiro estratégico em todo o setor ou em uma parte do processo e é isso que esses players estão formalizando. Vamos avaliar quais fazem sentido”, disse o diretor comercial do Grupo NovAmérica, que admitiu ainda o interesse da companhia em manter o controle acionário das operações após o negócio.

Além do ramo sucroalcooleiro, a empresa é produtora de suco de laranja.

X