Nova usina de cana da Bolívia é envolvida em polêmica

Obras da usina em 2014
Obras da usina em 2014

A Empresa Azucarera San Buenaventura, que pertence ao governo da Bolívia e controla usina de cana-de-açúcar recém-inaugurada, é pivô de polêmicas.

A Câmara de Deputados do País abriu Comissão Especial Mista para apurar possíveis favorecimentos do governo do presidente Evo Morales para a empresa chinesa CAMC, que realizou os projetos de engenharia e construiu a unidade sucroenergética.
A Comissão investiga o caso há 80 dias. Em reunião na quarta-feira (04/05), os deputados integrantes do grupo divulgaram não haver qualquer indício que vincule o presidente Evo Morales com tráfico de influências em favor da chinesa CAMC.
Leia mais: Nova usina da Bolívia entra em operação comercial em agosto 
Informe
Em informe, os deputados divulgam que: 
1 – três dos seis processos analisados pela Comissão concluem que a contratação da empresa chinesa CAMC Engineering Co. Ltd. Bolivia Branch, com poderes outorgados em Bijing, está devidamente reconhecida na Bolívia
2 – outros dois processos correspondem a contratos com a empresa matriz, a China National Construction and Machinery Import and Export Corporation, e um último contrato com a Associação Accidental CAMCE Union Engineeering
3 – a Comissão evidenciou que as obras não concluídas não são obras fantasmas
4 – a compra de equipamentos de perfuração está concluída e as obras estão em construção, exceto o ramal ferroviário Bulo Bulo, Santa Rosa, Yapacaní, cujo contrato resulta de recuperação de recursos
X