Nortão: prefeitura quer investir na batata doce para produção de etanol

A Secretaria de Agricultura de Peixoto de Azevedo (cerca de 200 km de Sinop) estuda a possibilidade de investir na produção da batata doce, em escala industrial, para a produção de etanol e ração animal, como ocorre em Tangará da Serra. A ideia surgiu após reunião com produtores rurais e assentados do distrito de União do Norte.

O primeiro passo, de acordo com assessoria do Executivo, é montar um campo demonstrativo. A área está localizada as margens da BR-163 e, as mudas, já melhoradas geneticamente, foram adquiridas em Tangará da Serra, em recente visita da equipe da secretaria. Quando o campo estiver bem desenvolvido, as mudas serão distribuídas gratuitamente aos produtores interessados.

“Com a consolidação da cultura da batata doce em Peixoto de Azevedo faremos o convencimento junto a Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e do Ministério da Agricultura para viabilização de recursos para construção de uma usina de produção de biodiesel, etanol e ração mineral em nossa cidade”, pontuou o secretário de Agricultura, Valdecir Noronha, por assessoria.

Em Tangará, a equipe peixotense visitou os campos destinados à cultura. Esteve também em uma usina de produção de etanol, biocombustível, glicerina e ração animal, onde apurou-se que cada tonelada do produto é capaz de gerar mais de 160 litros. No local, a maioria dos fornecedores são da agricultura família e, mensalmente, mais de 30 mil litros são produzidos.

X