Multinacionais investem no setor sucroenergético em 2011

A cada ano o país acompanha a entrada de multinacionais que buscam investimentos no setor sucroenergético, atraídos pelos potenciais verdes e as oportunidades garantidas. A européia Scania, por exemplo, apresentará suas primeiras 50 unidades de ônibus fabricados no Brasil nas ruas de São Paulo a partir de maio deste ano. Recentemente a Scania confirmou sua participação este ano como uma das patrocinadoras oficiais do Ethanol Summit que acontecerá em junho.

Desde o fim da década de 1980, desenvolveu uma fábrica de caminhões e ônibus para aplicação urbana movidos a etanol. Atualmente, mais de 800 ônibus Scania a etanol rodam por cidades européias, principalmente na capital sueca, Estocolmo, que assumiu o compromisso de ter a metade do transporte de passageiros de sua região central realizada com combustíveis de fonte renovável até 2012.

A empresa americana de biotecnologia Amyris, uma das pioneiras no desenvolvimento de hidrocarbonetos como gasolina, querosene de aviação e diesel a partir da cana-de-açúcar também patrocinará o Ethanol Summit 2011; da BP, a primeira empresa de petróleo no mundo a investir na produção de etanol; da divisão de motocicletas da Honda, pioneira mundial no desenvolvimento e produção de motocicletas flex-fuel; e da Total, gigante francesa do petróleo que anunciou, em dezembro de 2010, sua intenção de investir na produção de etanol no Brasil.

Para Marcos Jank, presidente da Unica, o Brasil assumiu um papel de protagonista nas discussões mundiais sobre alternativas energéticas. “A Unica vem fazendo um trabalho sistemático de conscientização e divulgação sobre as energias renováveis. As novas tecnologias e aplicações disponíveis podem beneficiar tanto países desenvolvidos quanto os emergentes, porque a questão energética afeta todo o planeta”, observa Jank.

Segundo ele, o Ethanol Summit é o canal de disseminação global tanto dos resultados expressivos atingidos no Brasil quanto das perspectivas para que esse sucesso se repita em outras partes do mundo.

X