Moto biocombustível

A primeira motocicleta biocombustível com o sistema MultiFuel, que permite o usuário escolher entre álcool e gasolina, está exposta na 1ª Exposição Internacional de Biocombustíveis em São Paulo. A novidade é apresentada pela Delphi Automotive Systems do Brasil e será lançada no mercado em março de 2009 pela empresa AME -Amazonas Motocicletas Especiais.

Um ano e oito meses foi o tempo que a Delphi trabalhou no Centro Tecnológico de Piracicaba para a aprovação da nova tecnologia que, de acordo com o responsável de relações governamentais na América do Sul da multinacional, Ricardo Martins, seguiu padrões internacionais. “A tecnologia que utilizamos em veículos foi estendida para as motos. É idêntica ao carro flex, apenas com algumas modificações adaptadas às motocicletas”, explica.

O sistema permitirá uma economia de 25% do usuário com o combustível e a emissão de gases poluentes é reduzida em 90%. O produto deve impulsionar o mercado de biocombustíveis em duas rodas, assim como aconteceu com a venda de automóveis flexíveis, que essa semana atingiu a marca de 7 milhões de veículos fabricados com essa tecnologia.

De acordo com Martins, as principais indústrias do veículo entraram em contato com a Delphi. “Nossa expectativa é atender todo o mercado das motos produzidas no País até 2012. Estamos em negociações com a Dafra, Traxx, Sundawn, Honda e Yamaha”, revela.

Considerada o veículo mais poluente do Brasil, as motocicletas emitem 32 vezes mais gases poluentes na atmosfera do que um ônibus do sistema coletivo, que transporta cerca de 50 passageiros. Os dados são da CNT (Confederação Nacional do Transporte).

PIONEIRISMO. Pioneira, a empresa Amazonas desenvolveu o modelo exclusivo AME AG 300 que vai oferecer essa nova opção ao consumidor. “Quisemos dar essa opção ao consumidor nos alinhando à indústria automobilística. Um fator típico da indústria é a pesquisa automotiva no Brasil, o que nos leva fatalmente ao etanol”, explica o diretor de comunicação e marketing da Amazonas, Stefano Deho.

Segundo o diretor, por a empresa ser 100% nacional, a iniciativa surgiu para apoiar o Brasil na questão política energética. “O nome Amazonas já remete ao pulmão do mundo, à ecologia e preservação da natureza. Além do transporte, incentivamos os motociclistas a conhecerem o Brasil levando em consideração o meio ambiente”, diz.

O preço de mercado do modelo AME AG 300 produzida pela Amazonas é R$ 15 mil.

SERVIÇO

1ª Exposição Internacional de Biocombustíveis

A 1ª Exposição Internacional de Biocombustíveis realizada pelo Apla (Arranjo Produtivo Local do Álcool) e Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) reúne 70 expositores e acontece até o dia 21 de novembro no Hotel Hyatt, em São Paulo (Avenida das Nações Unidas, 13.301). A entrada é gratuita. Mais informações pelo site – www.brasil-biofuels.com.br.

Sistema MultiFuel

Algumas alterações são necessárias: análise e adequação da taxa de compressão; desenvolvimento dos sistemas de solução eletro-eletrônicas de distribuição de energia e sinais; nova bomba de combustível desenvolvida especialmente para trabalhar com álcool; controles de ar e combustível inteligentes que se utilizam do sensor de oxigênio para fazer o aprendizado da mistura gasolina e álcool; ECM – módulo eletrônico de controle de injeção (com novo software de calibração para controle da mistura de combustível); além de bicos injetores de última geração com maior vazão. Diversas partes que entram em contato com o combustível também foram alteradas para operar tanto com álcool como com gasolina.

X