Moagem do Grupo Tereos atinge 19,7 milhões de toneladas

A moagem de cana-de-açúcar do Grupo Tereos atingiu na safra 2010/2011, 19,7 milhões de toneladas comparado aos 13,8 milhões de toneladas processadas durante a safra anterior. Nos nove primeiros meses do ano, a empresa processou 18,7 milhões de toneladas e 4 milhões de toneladas no 3º trimestre de 2010. A produção no trimestre e nos nove meses registrou crescimento de 2,7% e 32,7%, respectivamente, se comparada à moagem do 3º trimestre e dos nove primeiros meses do ano anterior.

Segundo o Grupo, as comparações do 3º trimestre foram influenciadas pelas condições climáticas, que no ano anterior, estenderam o período de moagem até janeiro; bem como as condições climáticas secas para 2010, quando a safra foi finalizada em meados de dezembro.

A produção total de açúcar da safra foi de 1,556 milhão toneladas, comparada a 946 mil toneladas no último ano. A produção de açúcar no 3º trimestre alcançou 308 mil toneladas, que em base anual reflete um aumento de 21,7%. O açúcar branco e cristal foram responsáveis por 77,9% da produção total no 3º trimestre, queda dos 90,1% no mesmo trimestre do ano anterior por causa da atual produção de açúcar bruto nas unidades recentemente adquiridas.

A produção de etanol total da safra foi de 692 mil m³, comparado aos 470 mil m³ do último ano. A produção de etanol no 3º trimestre alcançou 142 mil m3, aumento de 1,4% em volume. O etanol anidro foi responsável por 40,8% da produção deste trimestre. No mesmo período do ano anterior, foi responsável por 25%.

Panorama

54,6% da cana-de-açúcar processada pelo Grupo no trimestre foram compradas de terceiros fornecedores, e o restante foi proveniente de canaviais próprios da Companhia ou arrendados por ela. No 3º trimestre do ano fiscal 2010/11, o teor de sacarose da cana-de-açúcar, ATR (Açúcar Total Recuperável), foi de 137 kg/ton, beneficiado pelo clima seco.

Para a safra completa, o ATR atingiu 143 kg/ton, ligeiramente acima da média do ATR para o Centro-Sul do Brasil, de 140 kg/ton de cana-de-

açúcar para a safra 2010/11.

Mix

A Companhia continuou a privilegiar o açúcar no seu mix de produção para se beneficiar dos preços e margens potencialmente maiores, ao mesmo tempo em que, com senso de oportunidade, aumentou seus estoques de etanol durante a safra, para aproveitar as tendências favoráveis de preços.

Segundo a empresa, 57% do ATR foram utilizados para produzir açúcar no 3º trimestre, pouco acima dos 52,6% do período correspondente no ano passado. Neste total estão incluídos o efeito negativo das aquisições de Vertente e Mandu, que produzem mais etanol, bem como o aumento da capacidade das unidades São José e Cruz Alta, e o início de operação da fábrica de açúcar na unidade Tanabi.

X