Moagem do Centro-Sul supera 500 milhões/ton em novembro

As usinas e destilarias da região Centro-Sul do Brasil moeram 500,88 milhões de toneladas de cana até o dia 1º de novembro. O volume é 12,64% superior ao registrado no mesmo período da safra 2009/10. Na segunda quinzena de outubro, a moagem atingiu 30,12 milhões de toneladas, alta de 15,21% em relação à quinzena anterior, quando o total foi de 26,14 milhões de toneladas.

De acordo com o diretor técnico da Unica (União da Indústria de Cana-de-açúcar), Antonio de Padua Rodrigues, a perspectiva é de redução progressiva na quantidade de cana-de-açúcar processada a partir da próxima quinzena, pois o número de unidades produtoras em operação está em contínuo declínio.

Até o final de outubro, 44 usinas já haviam encerrado a safra 2010/11 na região Centro-Sul. Na mesma data no ano anterior, somente cinco unidades haviam concluído suas atividades. “A estimativa é de que até o final de novembro cerca de 140 usinas finalizem suas operações, contra apenas 15 unidades na safra passada. Estes números evidenciam o encerramento precoce da atual safra em muitas regiões, decorrente da menor oferta de matéria-prima”, diz o executivo.

De acordo com dados apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), a quebra agrícola do canavial colhido em outubro atingiu 18,41%, valor superior aos 15,77% observados no mês de setembro. No acumulado desde o início da safra, a redução da produtividade agrícola já atingiu 5,75%.

“Mantida a tendência de quebra agrícola observada até o momento, podemos ter uma moagem ainda menor do que aquela que divulgamos na última estimativa de safra”, concluiu o diretor da Unica.

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana atingiu 145,87 kg na segunda quinzena de outubro, alta de 1,70% em relação aos 143,43 kg obtidos nos primeiros quinze dias do mês e de 13,56% no comparativo com igual período de 2009.

Este aumento ocorre após a intensa queda, superior a 15%, verificada entre a primeira quinzena de outubro e os últimos quinze dias de setembro.

Contudo, esta recuperação no valor do ATR é momentânea. Dados apurados pelo Sistema ATR, vinculado ao Conselho dos Produtores de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Álcool do Estado de São Paulo (Consecana), já indicam uma queda da qualidade da matéria-prima a partir da primeira quinzena de novembro. Nos primeiros quinze dias do mês, o ATR cana no Estado de São Paulo alcançou 135,40 kg por tonelada, contra 142,24 kg registrados no final de outubro.

No acumulado desde o início desta safra, a quantidade de ATR por tonelada de matéria-prima foi de 142,42 kg, aumento de 7,42% em relação ao mesmo período de 2009.

X