Moagem da safra 18/19 deve alcançar 615,84 milhões de toneladas de cana, estima a Conab

A moagem de cana-de-açúcar da safra 2018/19 no País deverá alcançar 615,84 milhões de toneladas. A informação é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e integra o seu 3º Levantamento da Safra 2018/2019, divulgado nesta quinta-feira (20/12).

Segundo o levantamento, a moagem da 18/19 ficará 2,8% inferior em relação a da safra anterior, que totalizou 633,26 milhões de toneladas de cana.

A moagem menor, conforme a Conab, reflete a área colhida no país, estimada em 8,6 milhões de hectares, com uma queda de 1,1% ante a temporada 2017/18.

Na Região Sudeste, especificamente, a diminuição ocorreu como reflexo dos problemas climáticos ocorridos e devido à devolução de terras arrendadas.

O Centro-Oeste praticamente manteve a área colhida da safra passada, apresentando leve aumento nos patamares de produtividade.

Já a boa distribuição das chuvas no Nordeste, durante fases importantes da lavoura, trouxe forte incremento nos níveis de produtividade, 12,8% a mais em relação à safra passada.

A região Sul apresentou, neste levantamento, queda de 2,6% na área colhida, enquanto a Norte, responsável por menos de 1% da produção nacional, deverá ter uma produção 3,2% menor que na última safra.

Leia também:

Não fique de fora: participe do ranking Melhores Empresas Para Trabalhar no Agronegócio

Recorde de etanol

Em seu 3º Levantamento da Safra 2018/2019 de cana-de-açúcar, a Conab revela que o país terá novo recorde na produção total de etanol, que chegou a 32,3 bilhões de litros, um aumento de 18,6% em relação à safra passada.

O último maior número havia ocorrido na safra 2015/16, com 30,5 bilhões.

O recorde vale também para a quantidade produzida de etanol hidratado, cerca de 21,6 bilhões, superior ao de 19,6 bi na safra 10/11.

Retração

O açúcar, com uma produção que deve atingir 31,7 milhões de t, segundo a Conab, também teve retração de 16,2% em comparação a 2017/18.

Para o etanol anidro, usado na mistura com a gasolina, haverá uma redução de 2,3%, alcançando 10,7 bilhões de litros.

Clique aqui para acessar o levantamento da Conab. 

 

X