Mistura de etanol ao diesel está em fase de testes no Brasil

A mistura de etanol anidro ao biodiesel já vem sendo usada em frotas de veículos de algumas indústrias brasileiras e deve ficar entre 8 e 10%. Embora em fase de teste e aguardando autorização dos órgãos oficiais, esse procedimento já apresenta bons resultados, segundo o pesquisador da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Octávio Valsechi. “Até o momento, os caminhões que estão utilizando a nova mistura não apresentam problemas de rendimento e uso, pelo contrário, os resultados têm sido bastante satisfatórios”, ressaltou o pesquisador, na manhã desta quarta-feira (18), durante a 2ª Semana do Etanol: compartilhando a experiência brasileira.

De acordo com Valsechi, a regulamentação da adição de 4% de biodiesel ao diesel, significa que poderemos chegar a 14% em futuro próximo. Será 4% de biodiesel oriundo de oleaginosas (plantas ricas em óleo, como a soja e o girassol) e mais 10% de etanol ani! dro. “As energias renováveis se mostram cada vez mais oportunas para o Brasil, dono da matriz energética mais limpa do mundo”, afirmou.

Novas tecnologias – Outra novidade no mercado brasileiro são as motos flex fuel e ônibus movidos a biocombustível. “Em julho foi lançada no País a primeira moto flex do mundo, adaptada ao etanol, com apenas um tanque”, explicou. Segundo o pesquisador, a moto já vem com sistema de pré-aquecimento no motor, o que possibilita tanto o uso do etanol, quanto da gasolina.

Recentemente foi lançado no Brasil o primeiro ônibus movido a biocombustível na América Latina. O sistema vem sendo bastante utilizado em outras partes do mundo, como Suécia, Dinamarca, Finlândia e Noruega, que têm como meta renovar toda a sua frota até 2020, assim, cessando a utilização de combustíveis fósseis.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

X