Ministro das Ilhas Fiji conhece agronegócio brasileiro

A experiência do agronegócio brasileiro foi apresentada, nesta terça-feira (21), ao ministro interino das Indústrias Primárias das Ilhas Fiji, Joketani Cokanasiga. O dirigente estrangeiro esteve no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), acompanhado de seu assessor especial para Agricultura, Uraia Waibuta. Cokanasiga demonstrou interesse em conhecer o desenvolvimento da genética bovina no País, assim como o programa nacional de biocombustíveis.

De acordo com o ministro, as mais 300 ilhas que fazem parte arquipélago são grandes produtoras de açúcar e o país pretende, até o final de 2009, iniciar a produção de etanol. “Para países pequenos, como Fiji, é importante manter a segurança alimentar, mas, após a reestruturação pela qual estamos passando, queremos canalizar essa produção de biocombustível para o mercado interno”, afirmou.

Recebidos pelo secretário-executivo do Mapa, Silas Brasileiro, que representou o ministro Reinhold Stephanes, e pelo secretário de Relações Internacionais do Agronegócio, Célio Porto, os visitantes ouviram os técnicos das secretarias de Política Agrícola (SPA) e de Produção e Agroenergia (SPAE), que apresentaram os números do agronegócio e do etanol no Brasil.

Exportações- De janeiro a setembro deste ano, o Brasil exportou US$ 411,1 mil em produtos do agronegócio para as Ilhas Fiji. Os destaques foram cereais, farinhas e preparações, com US$ 134,7 mil, seguidos por produtos alimentícios diversos, com quase US$ 108 mil.

X