Minas supera Paraná no consumo de etanol

O Estado de Minas Gerais superou o Paraná no consumo de etanol no País, passando a segundo lugar no ranking, somente atrás de São Paulo.

O aumento foi de 78% de janeiro a julho deste ano, saltando de 286,1 milhões de litros (2007) para 510,2 milhões de litros no mesmo período.

O Paraná ficou com um consumo de 486,2 milhões de litros, já São Paulo lidera disparado com 3,9 bilhões de litros. O consumo de gasolina também cresceu no estado em 3%, no mesmo período, passando de 1,61 bilhões de litros para 1,65 bilhões de litros. Um dos fatores de crescimento no consumo de etanol em Minas Gerais foi a queda do preço do combustível na produção, que ficou abaixo do custo durante toda a safra passada, fazendo com que o produto se situasse mais favorável ao consumidor na comparação com a gasolina.

A relação de preço álcool/gasolina está em 67%. Outro aspecto importante é o crescimento das vendas de carros flex ou bicombustíveis, que já representam 88% da venda total de automóveis leves no País.

Minas supera Paraná no consumo de etanol

O estado de Minas Gerais superou o Paraná no consumo de etanol no país, passando a segundo lugar no ranking, somente atrás de São Paulo. O aumento foi de 78% de janeiro a julho deste ano, saltando de 286,1 milhões de litros (2007) para 510,2 milhões de litros no mesmo período. O Paraná ficou com um consumo de 486,2 milhões de litros, já São Paulo lidera disparado com 3,9 bilhões de litros. O consumo de gasolina também cresceu no estado em 3%, no mesmo período, passando de 1,61 bilhões de litros para 1,65 bilhões de litros.

Um dos fatores de crescimento no consumo de etanol em Minas Gerais foi a queda do preço do combustível na produção, que ficou abaixo do custo durante toda a safra passada, fazendo com que o produto se situasse mais favorável ao consumidor na comparação com a gasolina. Em agosto de 2006, por exemplo, o preço médio do litro do etanol situou-se em R$ 0,82, passando para R$ 0,56 em 2007 e situando-se numa média atual (período de safra) de R$ 0,70. A relação de preço álcool/gasolina está em 67%. Outro aspecto importante é o crescimento das vendas de carros flex ou bicombustíveis, que já representam 88% da venda total de automóveis leves no país.

SAFRA 2008/09

Na revisão da safra de cana-de-açúcar mineira realizada em agosto deste ano frente a previsão inicial feita em abril, ocorreu uma ligeira queda. A produção de cana deverá situar em 41 milhões de toneladas (previsão inicial era de 43 milhões de t); fabricação de 2,2 milhões de t de açúcar (previsão era de 2,6 milhões de toneladas) e pouca alteração na produção de etanol de 2,023 bilhões de litros frente aos 2,060 bilhões de litros da previsão inicial. O mix de produção estimado está em 40% para açúcar e 60% para etanol. Mesmo com a redução na safra, o volume de cana-de-açúcar em Minas Gerais deverá ficar 15% maior em relação ao ano passado, que foi de 35,7 milhões de toneladas.

O Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba deverão contribuir com 73% da produção de cana do estado ou 30,7 milhões de toneladas nesta safra; 1,7 milhão de tonelada de açúcar (78% do total) e 66% do etanol (1,4 bilhão de litros). É a principal região produtora do estado, com uma área de 472 mil hectares de cana de um total no estado de 615 mil hectares de cana-de-açúcar.

X