Média de navios para embarcar açúcar diminui com entressafra e dólar mais fraco

A entressafra de cana no Centro-Sul do Brasil e o fortalecimento do real ante o dólar nas últimas semanas já começam a mexer com o total de navios que aguardam para embarcar açúcar nos portos brasileiros. Quando valorizada, a moeda nacional desestimula as exportações, pois a commodity é negociada em dólares no mercado internacional. Fora isso, este é o período de menor produção pelo País. Dados da agência marítima Williams Brazil compilados pelo Broadcast Agro mostram que em janeiro a média semanal de navios para carregar açúcar era de 22,25. O número caiu para 19,5 por semana em fevereiro e, até agora, em março, atinge 17. No ano, a moeda norte-americana registra depreciação de 6,59%.

A redução no total de navios se reflete, também, no volume de açúcar exportado. Em janeiro, foi enviada ao exterior uma média de 731,36 mil toneladas por semana, volume que diminuiu para 720,87 mil toneladas em fevereiro e alcança 583,62 mil toneladas no acumulado de março, ainda de acordo com a Williams Brazil. O maior embarque ocorreu na semana encerrada em 27 de janeiro, que também registrou a maior quantidade de embarcações. Foram 942,99 mil toneladas em 26 navios.

De acordo com Arnaldo Luiz Corrêa, diretor da Archer Consulting, a entressafra de cana tem até mais impacto que o dólar. “As vendas de açúcar são acertadas antecipadamente, então o dólar mexe pouco agora”, explicou. A entressafra de cana no Centro-Sul vai, oficialmente, até 31 de março. A partir de abril, tem início o ciclo 2016/17.

Fonte: (Agência Estado)

X