Mato Grosso terá mais uma usina de etanol de milho. Saiba os detalhes

milho1Mato Grosso ganhará sua quarta usina de etanol de milho. O estado já tem as destilarias Libra, Usimat e Porto Seguro, que fazem o biocombustível a partir do cereal. No total, Mato Grosso possui 9 unidades sucroneregéticas.

O avanço de novas unidades está no emprego do milho e do sorgo, uma vez que o Mato Grosso é um dos principais produtores dos cereais. Em 2015, por exemplo, o grupo Cevital, da Argélia, anunciou projeto para implantar unidade produtora de etanol também a partir do milho.

Mas é uma joint venture formada pela brasileira Fiagril com o grupo americano Summit quem deverá ser a próxima investidora em etanol de milho no Mato Grosso.

Saiba a seguir os detalhes do empreendimento:

1 – A matéria-prima do biocombustível será milho e sorgo

2 – A pedra fundamental da unidade está marcada para 29/03, após a abertura oficial do evento Show Safra BR 163, no município de Lucas do Rio Verde (MT), sede da futura unidade

3 – A joint venture atende pelo nome F&S Agrisolutions, sendo o F relacionado a empresa Fiagril e o S, à Summit

Leia mais: Conheça Piero, o líder do etanol de milho no Mato Grosso

4 – Além de etanol, o foco da futura unidade é produzir DDG, farelo resultante do processo de milho empregado como farelo para ração animal

5 – A comercialização de CO² também está no foco da futura unidade

Leia mais: Maior produtor de etanol de milho, Mato Grosso deverá menor oferta do cereal 

6 – A capacidade prevista de produção da indústria é de 500 mil toneladas/ano na primeira fase, chegando em um milhão de toneladas na segunda.

Leia mais: Porque o Mato Grosso lucra com o etanol de milho

7 – Uma tonelada de sorgo/milho processada resulta na produção de 400 litros de etanol, 380 quilos de DDGs (farelo/nutriente animal) e 20 quilos de óleo bruto.

8 – A previsão é de que as obras estejam finalizadas em setembro de 2017

X