Maior negociação do álcool no mercado interno

A comercialização de álcool anidro e hidratado foi maior entre os dias 29 de abril e 3 de maio, de acordo com levantamento semanal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Segundo a entidade, a retomada dos negócios é atribuída à necessidade de abastecimento do mês de maio. No entanto, os preços não reagiram para cima. A cotação média do litro do anidro ficou em R$ 0,59713, ante R$ 0,60469 da semana anterior (entre os dias 22 e 26 de abril), uma queda de 1,24%. O preço médio do hidratado caiu 3,39% no período, para R$ 0,51308 o litro (sem imposto).

No caso de açúcar, os negócios continuam parados no mercado interno. Segundo o Cepea, o produto da nova safra já pode ser encontrado, mas o volume ainda é pequeno. Rumores apontam para uma queda no rendimento da cana, o que favorece a produção de álcool neste período. A média da saca de 50 quilos do produto foi cotada a R$ 20,47, um ligeiro aumento de 0,29% sobre a semana anterior.

Maior negociação do álcool no mercado interno

A comercialização de álcool anidro e hidratado foi maior entre os dias 29 de abril e 3 de maio, de acordo com levantamento semanal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Segundo a entidade, a retomada dos negócios é atribuída à necessidade de abastecimento do mês de maio. No entanto, os preços não reagiram para cima. A cotação média do litro do anidro ficou em R$ 0,59713, ante R$ 0,60469 da semana anterior (entre os dias 22 e 26 de abril), uma queda de 1,24%. O preço médio do hidratado caiu 3,39% no período, para R$ 0,51308 o litro (sem imposto).

No caso de açúcar, os negócios continuam parados no mercado interno. Segundo o Cepea, o produto da nova safra já pode ser encontrado, mas o volume ainda é pequeno. Rumores apontam para uma queda no rendimento da cana, o que favorece a produção de álcool neste período. A média da saca de 50 quilos do produto foi cotada a R$ 20,47, um ligeiro aumento de 0,29% sobre a semana anterior.

X