Logística limita expansão da produção no Brasil, dizem especialistas

A biotecnologia permitirá ao Brasil produzir 84 milhões de toneladas a mais nos próximos 10 anos, atingindo 252 milhões de toneladas na safra 2022/23, mas as dificuldades logísticas limitam essa expansão, disse nesta terça-feira o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), Glauber Silveira, durante evento em São Paulo. Segundo ele, o elevado custo logístico decorrente da dependência do transporte rodoviário será um grande desafio para os agricultores brasileiros nas próximas safras. ´Hoje estamos perdendo US$ 3,5 bilhões com a soja por causa da logística´, calcula o presidente da associação.

Ele afirmou que o Plano de Safra anunciado na semana passada pelo governo federal foi o melhor já lançado até hoje, mas fez ressalvas quanto à execução do programa. ´O Brasil é a bola da vez, mas o alto risco desencoraja os investimentos no País´, disse.

De acordo com Luiz Antônio Fayet, consultor em logística da Confederação da Indústria e Pecuária do Brasil (CNA), o País detém um quinto das terras que poderão ser incorporadas ao agronegócio. ´Estamos nos transformando em um fornecedor com responsabilidade de suprir o mundo com alimentos. Da porteira para dentro, somos ótimos. O problema é da porteira para fora´, afirmou.

X