Litro do etanol vai subir para R$ 2,19

Todos os anos, a entressafra de cana de açúcar pega no bolso do consumidor brasileiro. Os revendedores de combustíveis anunciam que o preço do etanol vai subir em SC, com tendência de alta até março.

A previsão é de que o litro, vendido a R$ 2,08, em média, na Capital, suba para R$ 2,19 já na semana que vem. O preço do etanol pode chegar ao patamar de R$ 2,39 até voltar a se acomodar, com a colheita da safra de cana, em março de 2011.

Segundo o presidente do Sindicato de Revendedores de Combustíveis de São José e Região, Luis Angelo Sombrio, os revendedores tiveram um aumento de R$ 0,05 no preço de custo do litro do etanol comprado dos distribuidores na virada do mês. O repasse para as bombas ainda não ocorreu por conta dos estoques dos postos revendedores.

– Houve mudança na base de cálculo para a cobrança de ICMS. A alíquota incidia sobre R$ 1,91. Desde o dia 1º, a base de cálculo passou a ser R$ 2,10 – explica Sombrio.

Produzir açúcar está mais atraente

Os estados produtores de cana sofreram com secas, o que quebrou a produção. Mas os usineiros também preferiram exportar açúcar, cujo preço internacional está mais atraente em comparação ao combustível para o mercado interno, e isso elevou o preço do etanol no país.

– Muitos postos ainda não repassaram o aumento porque têm estoque com o preço antigo. Mas, na semana que vem, o etanol já estará mais caro nas bombas. E a tendência é de que continue subindo até R$ 2,39, valor que chegou a custar na última entressafra – afirma Sombrio.

Segundo ele, o álcool hidratado (etanol combustível) tem um comportamento linear, com altas nos períodos de entressafra e acomodação depois da safra. E este ano não seria diferente. O problema é que na esteira do aumento do etanol, sobe também o preço da gasolina, que contém 25% de álcool anidro na sua mistura.

– A gasolina também terá alta, mas ainda não temos previsão de quando.

Sombrio calcula que o impacto do aumento do álcool represente uma alta de R$ 0,02 no litro da gasolina. Mas esta diferença pode ser absorvida pelos postos, o que o presidente do sindicato, considera que seja a decisão mais provável do setor.

A base de cálculo para a cobrança de imposto sobre combustível também mudou em SC, segundo dados da Secretaria da Fazenda. Até 31 de outubro, ela considerava o litro de gasolina a R$ 2,60. Este mês, passou para R$ 2,65. Nos postos, o preço praticado já é superior: a maioria cobra R$ 2,69 por litro na Capital.

X