Leilão de Energia Nova terá 28 usinas do setor sucroalcooleiro

O Leilão de Energia Nova A-5, que será realizado nesta terça-feira (30), via internet, pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), contará com a participação de 28 empreendimentos do setor sucroalcooleiro. A biomassa da cana está em segundo lugar no ranking de participação, entre as 11 diferentes fontes de energia representadas neste leilão por 146 empresas.

Os projetos inscritos totalizam uma capacidade instalada de geração de 25.252 MW. No entanto, segundo a EPE, a quantidade real que poderá ser posta à venda na licitação equivale a 15.232 MW médios, a partir de 2013.

Apesar da quantidade de usinas participantes, o bagaço da cana vai gerar apenas 1.410 MW. O ranking é liderado pelas 63 usinas termelétricas movidas a óleo combustível, com capacidade para gerar 11.537 MW, o maior volume de energia do leilão. As térmicas movidas a gás natural regaseificado totalizaram 17 empreendimentos, com potência instalada de 5.011 MW.

Também foram habilitadas sete usinas movidas a carvão mineral importado, que vai gerar 3.550 MW. Apenas uma hidrelétrica participará do leilão. A usina do baixo Iguaçu, no Paraná, com 350 MW de potência, vai gerar 172 MW médios de garantia física.

Segundo a EPE, preço máximo da energia oriunda de fonte hídrica foi definido em R$ 123 por megawatts/hora (MWh). Já para outras fontes, o preço será de R$ 146/MWh. Os Contratos de Comercialização de Energia em Ambiente Regulado (CCEAR) terão prazo de validade de 30 anos para as usinas e PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) e 15 anos para outras fontes de energia.

X