KLM realiza o primeiro voo comercial com uso de biocombustível

A companhia aérea holandesa KLM anunciou ter realizado nesta segunda-feira o primeiro voo de passageiros no mundo com um Boeing 747 utilizando biocombustível –representando pouco mais de 10% do combustível total usado pela aeronave.

“Mostramos que é tecnicamente possível”, comemorou o presidente da KLM, Peter Hartman, em um comunicado, após ter participado no voo de uma hora que decolou do aeroporto de Amsterdam-Schiphol.

Azul testará bioquerosene derivado da cana em 2012

Gasolina é mais vantajosa do que álcool em 18 Estados

“Agora o Estado, a indústria e toda a sociedade estão trabalhando nisso para que possamos rapidamente dispor desse tipo de combustível, de forma contínua”, acrescentou.

A aeronave transportava 40 pessoas, entre elas a ministra holandesa da Economia, Marie van der Hoeven, o diretor do WWF (Fundo Mundial para a Natureza, na sigla em! inglês) na Holanda, Johan van de Gronden e jornalistas, destacou a porta-voz da KLM, Monique Matze, à agência de notícias France Presse.

Dos quatro reatores do avião, apenas um foi alimentado em 50% com biocombustível extraído de uma planta chamada camelina e produzido por uma empresa de biotecnologia de Seattle nos EUA, segundo esta fonte.

A KLM não quer anunciar, por enquanto, metas precisas de uso de biocombustível em voos comerciais, disse Matze. “A dificuldade, hoje, está na frágil disponibilidade de biocombustível”, comentou.

“A produção de biocombustível não deve levar a desmatamentos ou ao uso excessivo de água, e a produção de alimentos não deve ser colocado em risco”, advertiu o grupo em seu comunicado.

X