Infraero quer biocombustível em aeroportos este ano

A Infraero pretende utilizar o combustível B20 (20% de biodiesel) nos veículos movidos a diesel dos aeroportos de Congonhas, Campinas e Guarulhos ainda este ano. Segundo a estatal que administra os aeroportos falta apenas a autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Essa é a última etapa para o cumprimento da meta que prevê a utilização do B20 ainda em 2008. A licitação para aquisição do B20, combustível de uso pioneiro em aeroportos, já foi aberta pela empresa. O Governo Federal já utiliza o B3 (3% de biodiesel). O novo combustível permitirá, de acordo com o superintendente de Meio Ambiente da Infraero, Álvaro Valente, grande redução de emissão de poluentes nos aeroportos da Infraero.No final de agosto, a Infraero obteve a licença para fazer uso experimental do combustível B20 em todo o Estado de São Paulo. “Os níveis de poluição ambiental de São Paulo fizeram com que o Estado fosse o primeiro a ser beneficiado com a novidade”, afirma Valente.

X