Indústria sinaliza volta às compras de matérias-primas, revela Ceper/Fundace

Empresa fornecedora de equipamentos de Sertãozinho
Empresa fornecedora de equipamentos de Sertãozinho

As companhias do setor industrial do País esboçam crescimento pela aquisição de matérias-primas e de produtos, depois de registros negativos nos últimos meses.

A tendência está no boletim deste mês do Centro de Pesquisa em Economia Regional (Ceper) e da fundação Fundace, de Ribeirão Preto. O boletim divulga tendências nacionais a partir indicadores desenvolvidos pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI), que realiza os levantamentos junto com Federações das Indústrias de diversos estados do País.

Conforme o Ceper/Fundade, a demanda por produtos e, consequentemente, a compra de matérias-primas das indústrias cresceram, o que, de acordo com os pesquisadores, faz parte da elevação sazonal do começo do ano. O número de empregados da indústria também é outro índice que voltou a crescer no início de 2016.

Apesar da melhora na tendência, todos os indicadores continuam abaixo de 50 pontos. A mesma situação ocorre com o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) em relação às condições da empresa e expectativas.

Apesar de apresentar leve melhora em dezembro de 2015 e janeiro de 2016, os índices também continuam abaixo de 50 pontos, o que indica pessimismo dos empresários do setor.

Na análise dos pesquisadores do Ceper, com as condições incertas e a economia em deterioração, será difícil para a indústria brasileira apresentar uma retomada mais consistente. Mesmo com a ajuda proporcionada pelo câmbio, o setor vem sofrendo devido à retração da demanda interna.

A expectativa é que em 2016 a indústria ainda sofra devido ao cenário atual de incertezas, paralização do Governo Federal, aumento do desemprego, queda da renda dos trabalhadores, trajetória crescente da dívida pública e juros elevados.

De acordo com os pesquisadores, mesmo que ocorra uma recuperação lenta da economia brasileira a partir de 2017, a indústria ainda passará por alguns anos de dificuldades.

Indicadores

A Sondagem Industrial é realizada com base em dados sobre volume de produção, nível de utilização da capacidade instalada, estoques de produtos finais, perspectivas para os próximos meses quanto à demanda, compra de matéria-prima e exportação. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) é construído com base em questionamentos feitos aos empresários industriais das áreas extrativistas e de transformação sobre condições atuais e para os próximos seis meses quanto às condições gerais internas da empresa, da economia brasileira e do estado de São Paulo.

A produção dos indicadores regionais é resultado de uma parceria entre a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP e a Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Sua execução fica a cargo do Ceper/Fundace – Centro de Pesquisa em Economia Regionais da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia. Os indicadores foram desenvolvidos pela CNI – Confederação Nacional das Indústrias, que realiza os levantamentos junto com Federações das Indústrias de diversos estados do País.

Ceper

O Centro de Pesquisa em Economia Regional foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros.

Como é feita a Sondagem

A Sondagem Industrial (SI) e o Índice de Confiança (ICEI) são elaborados pela unidade de Política Econômica da CNI em conjunto com as Federações de Indústria de 23 estados do Brasil desde 1998. Para analisar os indicadores de Sondagem Industrial e do Índice de Confiança, devemos considerar que variam de 0 a 100, sendo valores maiores do que 50 indicando aumento e valores abaixo de 50 indicando queda.

Desta forma, adota-se a seguinte regra, sendo x = escore, sendo que: escore: { 0 ≤ ? < 50: ??????çã? ????????/??????? ?????? ?? ????????? ?? ???????çã? ?? ???????/ ??? ?????? ?? ????? ? = 50: ???????????/??????? ?????? ?? ?????????/??? ?????? ?? ????? 50 < ? ≤ 100: ??????çã? ????????/??????? ????? ?? ????????? ?? ??????? ?? ???????/ ??? ????? ?? ???al.

X