Indústria abre 15.500 vagas em janeiro

O emprego na indústria paulista iniciou o ano em alta. De acordo com dados da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) divulgados ontem, a indústria abriu 15.500 vagas em janeiro, número que representa aumento de 0,44% em relação a dezembro, nos dados com ajuste sazonal. Considerando os dados sem ajuste, houve crescimento no nível de emprego, de 0,61%. Já na comparação com o igual período do ano passado, o saldo apresentou alta de 4,88%.

Em janeiro, dos 22 setores pesquisados, 15 tiveram desempenho positivo, cinco mais demitiram do que contrataram e dois ficaram estáveis. Após as demissões promovidas nas usinas de açúcar e álcool em dezembro (mais de 24 mil, em função da entressafra), o setor voltou a contratar em janeiro.

Foram admitidos 1.500 trabalhadores.

Outras 14 mil vagas foram ocupadas nos demais setores da indústria.

Fora o segmento sucroalcooleiro, o setor com maior saldo de contratação no mês passado, com relação a dezembro, foi o de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (2,5%), seguido por produtos farmoquímicos e farmacêuticos (1,9%) e produtos alimentícios (1,4%).

Na outra ponta, o setor que mais demitiu foi o de fabricação de coque e produtos derivados de petróleo e de biocombustível (-3,0%), à frente de couros e fabricação de artigos de couro, artigos de viagem e calçados (-1,3%) e confecção de artigos de vestuário e acessórios (-0,5%).

O emprego na indústria paulista encerrou 2010 com geração de 114 mil empregos, alta de 4,74% em relação a 2009, o maior aumento da série histórica do indicador iniciada em julho de 2005. Apesar das seguidas altas do emprego, a Fiesp postergou em janeiro a previsão de volta do número de trabalhadores aos patamares registrados antes da crise econômica de 2008.

Agora, segundo Paulo Francini, diretor do Departamente de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da entidade, isso só deve acontecer no início de 2012. A previsão é de que o número de vagas feche este ano com elevação de 3,4%.

REGIONAIS. Das 36 diretorias regionais da Fiesp no estado, 24 registraram aumento no emprego, 11 queda e uma manteve estabilidade. (Com agências)

X