IAC entregará quatro variedades de cana na forma de MPB para canavicultores na região de Jaú

Conteúdo produzido pela assessoria do IAC

Canavicultores da região de Jaú, no interior paulista, receberão Mudas Pré-Brotadas (MPB) de quatro variedades de cana-de-açúcar desenvolvidas pelo Instituto Agronômico (IAC).

O material é destinado ao estabelecimento de viveiros de multiplicação. A ação faz parte do projeto Modelo Integrado de Produção de Mudas Pré-Brotadas de Cana-de-açúcar, desenvolvido pelo Programa Cana do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), em parceria com a Associação dos Plantadores de Cana da Região de Jaú (Associcana) e seus associados.

A entrega simbólica das variedades na forma de MPBs será feita em 4 de abril de 2018, às 16h, na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Jaú “Hélio de Moraes” do IAC. O evento contará com a presença de Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Os 26 produtores da região de Jaú que participam do projeto receberão MPBs suficientes para estabelecer um viveiro de 500 metros de linha para multiplicação e no futuro próximo, reforma dos canaviais.

Os canavicultores receberão mudas da IACSP95-5094, IACSP01-3127, IACSP97-4039 e IAC91-1099.

“São variedades novas que foram escolhidas por melhor se adaptarem à região de cultivo. Com isso, o IAC disseminará novas cultivares que contribuirão para o aumento da produtividade dos canaviais da região de Jaú”, explica Mauro Alexandre Xavier, pesquisador do IAC.

Multiplicação 

De acordo com Xavier, como o Sistema MPB é um método que permite taxa de multiplicação elevada, esse pequeno lote poderá rapidamente ser multiplicado dentro das propriedades.

“A maioria desses agricultores ainda não tinham acesso a essas novas cultivares. Eles estão recebendo um pacote com materiais liberados recentemente, que muitas vezes nem a unidade de processamento da região ainda está cultivando em larga escala. Isso é muito positivo, pois leva para dentro dessas propriedades os ganhos do melhoramento genético”, diz o pesquisador.

As mudas entregues tiveram as gemas brotadas no Centro de Cana do IAC, em Ribeirão Preto, e foram finalizadas na Unidade de Jaú.

“Neste primeiro momento, o produtor não precisa fazer a finalização das mudas, pois a UPD de Jaú é um facilitador. Porém, até o final do projeto, que se encerrará em outubro de 2018, ele terá condições de avaliar se é interessante finalizar as mudas dentro da estrutura da sua propriedade”, afirma Xavier. A Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento (UPD) de Jaú ficará responsável pela parte inicial do processo. A escolha desta UPD se deve à proximidade com os produtores da região, que têm fácil acesso à estrutura de pesquisa.

Além da transferência de tecnologia, o projeto inclui o treinamento de técnicos da Associcana e dos canavicultores. Segundo, Gabriela Aferri, pesquisadora e gestora da UPD “Hélio de Moraes”, os produtores estão capacitados e aptos a receberem esses lotes de MPBs. Dessa forma poderão estabelecer viveiros de produção.

“O IAC continuará oferecendo oficinas e suporte técnico para os produtores envolvidos no projeto”. Ao final, os produtores poderão optar por dar continuidade às suas áreas de multilplicação e até mesmo produzir as MPBs na própria fazenda, segundo a pesquisadora.

Validação já foi realizada em Ribeirão Preto

Em 2017, o IAC validou o Projeto Produção Integrada de Mudas pré-brotadas, em que cinco canavicultores da região de Ribeirão Preto receberam capacitação e pacotes de MPBs. Era uma proposta muito parecida com a deste projeto de Jaú, com a diferença de ter menor número de canavicultores envolvidos. “Com essa experiência, pudemos estabelecer este novo projeto, que envolve 35 canavicultores no total. Eles foram divididos em dois grupos: multiplicadores e usufruto. Os pacotes de variedades que entregaremos agora são para os integrantes do grupo usufruto”, afirma Xavier.

O produtor Renato Trevizoli foi um dos que participaram do projeto de Ribeirão Preto. Ele relata que a adoção da tecnologia desenvolvida pelo IAC resultou em ganhos significativos em produtividade e aumento da janela de plantio em sua propriedade. “A MPB traz uma possibilidade concreta para produtores conseguirem reduzir o custo de produção da atividade, aumentando a rentabilidade, fazendo o que temos vocação, que é contribuir para a produção de alimentos, combustíveis e energia”, diz o canavicultor

Para o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, esses projetos reforçam o compromisso do IAC e da SAA na transferência de tecnologia. “Fazer com que as tecnologias geradas em nossas unidades de pesquisa cheguem aos produtores rurais é muito importante, pois desta forma, eles conseguem melhorar a produção, aumentar a renda e se estabelecer no campo. Ações como essa cumprem a diretriz do governador Geraldo Alckmin de aproximar a pesquisa da produção e contribuir para melhorar a qualidade de vida dos produtores rurais”, afirma.

X