Guarani encerra safra com crescimento de 3% na moagem

Usina Andrade, da Guarani, em Pitangueiras, SP
Usina Andrade, da Guarani, em Pitangueiras, SP

A Guarani, empresa do Grupo Tereos, encerra a safra 2014/15 em meados de dezembro e, apesar do longo período de estiagem registrado nesse ano, deverá moer 20,3 milhões de toneladas de cana, crescimento de 3% em relação à safra anterior. A Companhia anunciou o balanço da safra 2014/15 nesta quarta-feira, 10 de dezembro, e antecipou as perspectivas para o próximo ciclo.

De acordo com Alberto Pedrosa, diretor Presidente da Guarani, 2014 foi um ano difícil e de muitos desafios para o setor. “Fomos surpreendidos por uma seca histórica, que trouxe impacto negativo para nossas atividades, já afetadas por uma série de fatores de mercado desfavoráveis. Tivemos uma redução significativa na produtividade agrícola e no volume total de produção. Precisamos manter o foco em nossa competitividade para garantir nosso sucesso, mesmo em tempos adversos”, acrescenta.

Na safra 2014/15 a empresa avançou na cogeração de bioeletricidade e, já no próximo ano, deve gerar 1200 GWh de energia limpa e renovável para comercialização. Já no campo, implementou a colheita mecanizada em 100% das áreas mecanizáveis. Isso representa 98% de sua cana própria. “A colheita mecanizada elimina a queima da palha, trazendo benefícios ambientais para a nossa região”, conclui Pedrosa.

X