Grupo J. Pessoa economiza até US$ 600 mil na hidrovia

A partir de junho, açúcar do MS será exportado pela Bacia do Prata. Ao fechar o contrato de exportação de todo seu açúcar produzido no Estado do Mato Grosso do Sul, o empresário José Pessoa de Queiroz Bisneto, presidente do Grupo J. Pessoa – que reúne oito usinas sucroalcooleiras – viu que alguns milhares de dólares poderiam ser economizados se o tipo de transporte fosse melhor escolhido.

Há cinco anos embarcando açúcar e álcool pelos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR), Queiroz Bisneto viu na hidrovia a possibilidade de redução de custos em sua logística. “Além de mais barato, vamos descongestionar esses dois portos. Isso sem falar que o Centro-Oeste está muito longe do pólo consumidor”, diz. Economizar entre US$ 300 mil e US$ 600 mil é a meta do usineiro, que prentende, a partir do próximo mês, exportar açúcar a granel pela Bacia do Prata.

Para isso, contratou a operadora logística Companhia Interamericana de Navegação e Comércio (Cinco), que opera com o nome comercial de Cinco & Bacia, sediada em Ladário (MS). “A partir de Porto Murtinho (MS), nosso açúcar seguirá pelo Rio Paraguai até a Bacia do Prata, e de lá, para países da região do Mercosul e mercados como o da Rússia e Oriente Médio”, afirma Queiroz Bisneto.

Segundo o usineiro, enquanto o transporte pelo rio não começa, o açúcar continua a seguir o mesmo caminho que hoje usam os produtos vindos dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

X