Gráfico revela vai e vem do preço do hidratado no semestre

Foto: Copersucar/Divulgação

O valor do litro do hidratado para usinas paulistas caiu, subiu e novamente caiu nos últimos seis meses. Em agosto do ano passado, por exemplo, o valor médio foi de R$ 1,450, subiu para R$ 1,675 em setembro e alcançou a maior alta de 2018 em outubro, ao registrar R$ 1,80.

De outubro para frente, o valor médio do litro do hidratado só registrou tendência de baixa, segundo gráfico produzido pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

Conforme o levantamento, no mês de outubro as usinas paulistas receberam em média R$ 1,65 pelo litro em novembro, valor que teve uma reação em dezembro, quando chegou a médios R$ 1,625.

Em janeiro, no entanto, o valor médio do litro em SP despencou para R$ 1,60. É preciso lembrar que esse valor reflete levantamentos do Cepea até a semana entre os dias 21 e 25 de janeiro. Ou seja, o valor pode cair ainda mês no fechamento das cotações do mês.

Confira o comportamento dos preços do etanol hidratado para usinas paulistas nos últimos 6 meses: 

 

Leia também: 

Saca de açúcar cristal valoriza só 0,34% no mercado spot paulista

 

Cotação fraca

Na semana entre 21 e 25, o Indicador Cepea/Esalq apurou que o litro do hidratado em SP caiu para R$ 1,5590. O valor equivale a queda de 2,83% frente a semana anterior.

Os valores apurados pelo Cepea/Esalq excluem ICMS, PIS e Cofins.

Segundo levantamento do Cepea, o novo recuo de preços acontecem em um cenário de altos estoques das usinas, que apostaram em preços mais elevados nesta entressafra. Do lado comprador, os negócios foram feitos aproveitando as melhores oportunidades de preços.

 

X