Governo vai contestar taxa de exportação

O governo brasileiro formalizou pedido de consultas à Argentina para resolver o problema do imposto que o sócio no Mercosul cobra sobre as exportações de trigo e de farinha destinadas ao Brasil. Segundo uma fonte do governo brasileiro, a medida, além de ilegal, pois não está prevista no Tratado de Assunção, que em 1991 criou o Mercosul, é também discriminatória já que a Argentina estaria cobrando mais do Brasil do que de outros países que compram o mesmo produto. O pedido foi formalizado na última terça-feira, durante reunião da Comissão de Comércio do Mercosul (CCM), que terá 90 dias para se pronunciar antes que o Brasil possa acionar o mecanismo de solução de controvérsias do bloco. Segundo fonte oficial, a Argentina está conseguindo vender o trigo no Brasil a um valor 8,7% superior ao negociado em terceiros países. (Gazeta Mercantil)

X