Governo federal pode apoiar prova da F-Indy no Brasil, diz Castro Neves

Depois de fazer uma visita ao presidente Lula, em Brasília, nesta segunda-feira, o piloto brasileiro da F-Indy Hélio Castro Neves afirmou que o governo federal demonstrou intenção de promover uma prova da categoria no Brasil.

Castro Neves, tricampeão das 500 Milhas de Indianápolis, citou as cidades do Rio de Janeiro (que já abrigou provas da F-Indy), Brasília e Ribeirão Preto como candidatas a receber a etapa e também falou sobre o uso do etanol brasileiro nos carros da categoria.

Jamil Bittar/Reuters

Hélio Castro Neves assina o capacete de sua terceira vitória em Indianápolis e entrega para o presidente Lula em visita a Brasília

“Lula demonstrou interesse em promover a prova da Indy no Brasil. Ela deve acontecer no ano que vem e, pelas conversas, podem ser até duas etapas”, contou Castro Neves, que disse que a forma de apoio ! do governo ainda não foi definida.

Questionado em relação às condições de o país receber a categoria, o piloto da equipe Penske mostrou otimismo. “Nós temos condições de reverter essa imagem de Terceiro Mundo”, comentou.

O piloto ainda elogiou o etanol brasileiro, que serve como combustível para os carros da F-Indy. “O etanol é muito bom, muito forte, e tem um gosto brasileiro. Eu venci em Indianápolis usando o etanol do Brasil”, disse o piloto, que voltou a vencer a tradicional prova neste ano.

Castro Neves também disse ter dado um presente a Lula. “Hoje é um dia muito especial para mim, eu trouxe para o presidente Lula o capacete da minha terceira vitória nas 500 Milhas de Indianápolis [no último mês de maio]. O presidente tentou colocar, mas tinha muita espuma dentro e ele não conseguiu”, contou.

Segundo o piloto, sua absolvição na Justiça norte-americana, em abril, após ter sido acusado de evasão fiscal, não foi abordada na conversa com Lula.

X