Governo Federal investe R$ 7 mi em pesquisa sobre bioetanol

A Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) contarão com R$ 187 milhões, oriundos de recursos federais, para apoiar 35 projetos elaborados por pesquisadores vinculados a instituições de pesquisa e universidades no estado de São Paulo.

Entre os projetos do Programa dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) está o de Biotecnologia para o Bioetanol, que integrará 27 laboratórios em seis Estados. O projeto receberá um aporte de R$ 7 milhões em três anos para desenvolver o conhecimento básico necessário à produção de etanol de segunda geração, a partir celulose do bagaço e da palha da cana-de-açúcar.

O INCT de Biotecnologia para o Bioetanol será coordenado pelo biólogo Marcos Buckeridge, da Universidade de São Paulo (USP). Um dos desafios é entender a estrutura da parede celular da cana, liberar os açúcares lá presentes e prospectar fungos capazes de fermentá-los com eficiência.

Segundo o pesquisador, ao atingir esse estágio, terá sido desenvolvida a tecnologia base para o conhecimento de outras plantas. “Daqui a dez anos, uma forma de produzir energia a partir da biomassa será a principal tecnologia a ser utiliza pela maioria dos países do mundo”.

X