Gigante da celulose entra na venda de eletricidade por biomassa

A biomassa da madeira entra na disputa com a biomassa da cana
A biomassa da madeira entra na disputa com a biomassa da cana

As unidades termelétricas (UTEs) das usinas de cana-de-açúcar ganham um concorrente de peso no mercado de venda de energia elétrica. É que a Eldorado Brasil, grande produtora de celulose, com faturamento de R$ 3,8 bilhões em 2015, acaba de formalizar sua entrada no mercado de energia por biomassa.

A Eldorado entra no disputado mercado de venda de energia elétrica em leilões públicos, que garantem a venda da eletricidade por período longo, com preços reajustados uma vez por ano pelo IPCA, indicador da inflação oficial.

A fabricante de celulose venceu leilão de 29/04/2016 realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) com o projeto da UTE Onça Pintada, com potência instalada de 50 megawatts (MW). O investimento é de R$ 300 milhões, segundo a empresa. A UTE ficará no município de Aparecida do Taboado (MS).

A UTE Onça Pintada irá gerar eletricidade a partir da biomassa de tocos e raízes de eucalipto não utilizados na operação de colheita pela Eldorado.

 

Piloto

Um projeto-piloto de utilização da biomassa extraídas dos tocos e raízes de eucalipto das florestas da Eldorado foi realizado durante quatro meses ao longo de 2015. Estes cavacos de madeira, de elevado poder calorifico –superior ao da cana, por exemplo–, foram processados em térmicas da região de Três Lagoas, evidenciado a viabilidade da biomassa da companhia para geração de energia.

A UTE Onça Pintada será instalada em uma fazenda da companhia em Aparecida do Taboado (MS) e irá iniciar o fornecimento ao sistema elétrico nacional em janeiro de 2021, conforme previsto em leilão. O preço da energia foi estabelecido em R$ 243,2/MWh, em um contrato com uma valor total de R$ 2,5 bilhões e prazo de 25 anos.

O projeto agora segue para homologação na Aneel.

Leia o que diz José Carlos Grubisich, presidente da Eldorado Brasil: 

“Este investimento está alinhado aos pilares estratégicos da companhia de inovação, competitividade e sustentabilidade e nos permite maior eficiência no aproveitamento de nossa base florestal. Este é o primeiro projeto de 50 MW/h a partir de biomassa da empresa, e, com nossas florestas próprias, teríamos potencial para garantir biomassa a seis UTEs do mesmo porte, fornecendo mais de 300 MW/h de energia para o sistema elétrico nacional, o que poderá gerar uma receita adicional de mais de R$ 600 milhões, além contribuir positivamente com a matriz energética brasileira.”

Sobre a Eldorado

A Eldorado Brasil é uma empresa 100% nacional, controlada pelo Grupo J&F, com presença no mercado global de celulose branqueada de eucalipto – matéria-prima proveniente de florestas certificadas no Mato Grosso do Sul. Com um faturamento de R$ 3,8 bilhões em 2015, a empresa conta com uma unidade industrial altamente tecnológica em Três Lagoas (MS) com capacidade de produção anual de até 1,7 milhão de toneladas de celulose por ano, o que garante resultados competitivos e sustentáveis na produção.

X