Géraldine Kutas assume escritório da Unica em Bruxelas

A União da Indústria de Cana de Açúcar (UNICA) acaba de anunciar uma alteração no comando de seu escritório de representação na Europa. Geraldine Kutas, Assessora Sênior do Presidente da UNICA para assuntos internacionais, passa também a chefiar a representação da entidade para a União Européia, a partir do escritório em Bruxelas.

Ela substitui interinamente o representante-chefe para a União Européia, Emmanuel Desplechin, que deixa o cargo nesta sexta-feira (11/02), para assumir o posto de Gerente Sênior para assuntos da União Européia na empresa de biotecnologia dinamarquesa, Novozymes.

Com mais de uma década de especialização em políticas de comércio internacional, Kutas visa o fortalecimento das atividades internacionais da UNICA, particularmente na União Européia, Estados Unidos e Ásia. Ela traz na bagagem experiência e profundidade em questões ligadas aos biocombustíveis e políticas agrícolas, além de ampla exposição a negociações comerciais multilaterais. Kutas é também autora e co-autora de diversas publicações distribuídas mundialmente abordando temas ligados a suas especialidades.

Baseada no Brasil durante os últimos três anos como Assessora Sênior da Presidência da UNICA para assuntos internacionais, Kutas foi professora e pesquisadora do Groupe d’Economie Mondiale na Sciences Po (GEM) em Paris, e coodenadora do Programa de Pesquisa de Políticas Européias de Biocombustíveis (EBP). Ela também atuou como consultora do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e para diversas empresas ligadas ao agronegócio na França.

“Emmanuel foi um dos ativos mais importantes da UNICA na Europa nestes últimos três anos. Sabemos que nossos caminhos irão frequentemente se cruzar já que a UNICA e a Novozymes continuarão seus esforços em busca dos mesmos objetivos e políticas públicas de interesse comum”, disse o presidente da UNICA, Marcos Jank.

Ele acrescentou: “Estamos em uma posição excelente para prosseguir com nosso engajamento com as partes interessadas, envolvidas com energias renováveis. Estou muito otimista quanto à intensificação de nossa presença europeia com a presença de Geraldine em Bruxelas, alavancando sinergias também nos mercados da Ásia e América do Norte. Ela é uma profissional reconhecida no mundo das relações internacionais, cuja experiência em biocombustíveis e políticas agrícolas é inestimável. Sua ida para a Europa demonstra a importância que atribuímos ao continente”.

X