Gasolina fica mais barata mas álcool sofre reajuste

O preço da gasolina, que há poucas semanas havia rompido a barreira de R$ 2 o litro, chegando em alguns casos a R$ 2,30, já pode ser encontrada a R$ 1,869 e R$ 1,899 em vários postos de Curitiba. O recuo nos preços é resultado do aumento da adição de álcool na gasolina, que passou de 20% para 25% desde o dia primeiro, por determinação do goerno.

Segundo cálculos iniciais os preços caíram entre três e quatro centavos, em média, por litro. De acordo com a expectativa do Sindicombustíveis, no Paraná, o reflexo do aumento do percentual de álcool no produto pode reduzir o preço em até cinco centavos.

Álcool

Já em relação ao preço do álcool a variação é muito grande nos estabelecimentos do setor em Curitiba. O consumidor está sem parâmetros. O litro do álcool pode ser encontrado a R$ 1,149, a R$ 1,197, a R$ 1,229, e a R$ 1,279 em postos localizados muito próximos uns dos outros. Na semana passada a média girava em torno de R$ 1,18. A maior quantidade de álcool na gasolina pode estar pressionando os preços do litro do álcool. O dono de um posto disse que vai levar alguns dias até que o preço do produto se estabilize.

O aumento do álcool na gasolina não compromete o funcionamento do motor. No Brasil, os veículos saem de fábrica com a especificação de funcionar com até 25% de álcool misturado à gasolina. Porém, a adição de mais álcool nos carros a gasolina, fora das especificações, como alguns motoristas costumam fazer, para economizar no combustível (misturando mais 30% ou mais de álcool na bomba) pode prejudicar o carro.

X