Futuro da Agrishow será decidido até 31 de dezembro

A transferência da Agrishow de Ribeirão Preto para São Carlos só depende do cumprimento de um calendário de ações definido pela Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas), promotora do evento. Caso o município sãocarlense cumpra as exigências até 31 de dezembro, a maior feira nacional do agronegócio mudará de endereço, a partir de 2010.

Esse foi o resultado da reunião de ontem (1), entre políticos de Ribeirão Preto e a diretoria da Abimaq, em São Paulo. Firme na decisão, o presidente da Associação, Luiz Aubert Neto, disse que só voltará a negociar com Ribeirão Preto, caso a prefeitura de São Carlos derrape no cronograma, que até hoje vem sendo cumprido pelo prefeito petista Newton Lima.

Apesar da indefinição, parte dos políticos de Ribeirão Preto já admitem que será difícil manter a feira onde é realizada há 15 anos. O vereador Walter Gomes (PR) é um deles. “A reunião foi boa, mas senti que Ribeirão perdeu a Agrishow”. Até mesmo o deputado federal Duarte Nogueira (PSDB), que na semana passada afirmou a permanência da feira em Ribeirão, admitiu que as negociações demoraram a acontecer.

Mesmo assim, Nogueira pretende se reunir esta semana com o secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, João Sampaio, para discutir o assunto. O deputado ainda tem esperança de reverter o quadro, oferecendo as condições de infra-estrutura exigidas pela Abimaq para a realização da feira.

O deputado estadual Baleia Rossi (PMDB) elogiou o projeto de São Carlos, apesar de lamentar a possibilidade de perder a Agrishow. Já a deputada estadual e prefeita eleita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera (DEM), admite que o projeto sãocarlense está adiantado, no entanto disse que a briga não está perdida. “Falei com o Palocci (deputado federal Antonio Palocci, do PT) e ele está do nosso lado”.

X