Frete para açúcar aumenta com nova safra

Levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) mostra que a redução dos preços dos combustíveis, observada entre 19 de abril e 23 de maio, não alterou os preços dos fretes rodoviários. No caso do açúcar, por exemplo, com a entrada da nova safra, os fretes rodoviários subiram em alguns trechos.

Com o avanço da colheita de cana-de-açúcar, houve um aumento de demanda nos trechos para os portos de Santos (SP), Paranaguá (PR) e Guarujá (SP), o que provocou também a redução de oferta de caminhão. A rota com origem em Clementina (SP) para Paranaguá, por exemplo, aumentou 14%. De Clementina a Santos, os preços tiveram elevação de 15%. O roteiro de Igarapava (SP) até Santos registrou alta de 11,6%. Das cidades paulistas de Morro Agudo, Sertãozinho, Jardinópolis e Guairá, com destino ao Guarujá, os preços tiveram alta de 7%.

Frete para açúcar aumenta com nova safra

Levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) mostra que a redução dos preços dos combustíveis, observada entre 19 de abril e 23 de maio, não alterou os preços dos fretes rodoviários. No caso do açúcar, por exemplo, com a entrada da nova safra, os fretes rodoviários subiram em alguns trechos.

Com o avanço da colheita de cana-de-açúcar, houve um aumento de demanda nos trechos para os portos de Santos (SP), Paranaguá (PR) e Guarujá (SP), o que provocou também a redução de oferta de caminhão. A rota com origem em Clementina (SP) para Paranaguá, por exemplo, aumentou 14%. De Clementina a Santos, os preços tiveram elevação de 15%. O roteiro de Igarapava (SP) até Santos registrou alta de 11,6%. Das cidades paulistas de Morro Agudo, Sertãozinho, Jardinópolis e Guairá, com destino ao Guarujá, os preços tiveram alta de 7%.

X