Forte queda em NY

Os preços futuros do açúcar encerraram o pregão de sexta-feira no menor nível em duas semanas, na bolsa de Nova York. Segundo a Reuters, uma onda de realizações de lucros e a falta de interesse de compradores por conta da escassez de novidades relacionadas aos fundamentos contribuíram para a queda. Os contratos de maio recuaram 65 pontos, para 17,12 centavos de dólar por libra-peso, enquanto os de julho caíram 61 pontos, para 17,22 centavos de dólar por libra-peso. Em Londres, os preços caíram acompanhando Nova York e pressionados pelo baixo volume de negócios no mercado físico. Os contratos de agosto recuaram US$ 8,20, para US$ 456 por tonelada. No mercado paulista, a saca de 50 quilos ficou em R$ 50,72, alta de 0,02%, segundo o índice Cepea/Esalq.

Forte queda em NY

Os preços futuros do açúcar fecharam com forte queda na quinta-feira, dia 12, próximos das cotações mínimas do mês. Os contratos para outubro encerraram a 8,36 centavos de dólar por libra-peso, na bolsa de Nova York, com recuo de 16 pontos, ou 1,9%, em relação ao pregão anterior. Com poucos investidores no mercado, por conta do Sugar Dinner, evento que reúne os produtores, investidores e traders em Nova York. No mercado interno, o índice Cepea/Esalq para a saca de 50 quilos fechou a R$ 26,59, em São Paulo, com recuo de 0,4%. A Unica (que reúne as usinas) informou que mais de 90% das 228 usinas instaladas no Centro-Sul do país já iniciaram a moagem de cana. Segundo a Unica, a safra teve início na segunda quinzena de abril e terminará em novembro.

Forte queda em NY

Os preços futuros do açúcar atingiram a menor cotação dos últimos 30 dias, ontem, no mercado internacional, com as vendas dos fundos de investimentos e menor demanda no mercado físico. Os contratos para outubro encerraram o dia a 6,92 centavos de dólar por libra-peso, na bolsa de Nova York, com recuo de 3,2% (ou 23 pontos), sobre o pregão anterior. Alguns vendedores foram influenciados pela puxada de freio dos negócios no mercado físico, por conta do feriado na Ásia, e importadores na expectativa de que os preços caiam e altos preços dos fretes marítimos, de acordo com informações dos analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires. No mercado interno, os preços do açúcar também caíram, com a pressão da safra de cana do Centro-Sul, a saca negociada a R$ 23,53, recuo de 1,2%.

Forte queda em NY

O açúcar teve forte queda ontem na bolsa de Nova York. O contrato futuro de outubro caiu 31 pontos e fechou abaixo do limite psicológico de 6 centavos, a 5,86 centavos de dólar por libra peso. O contrato de março de 2003 recuou 27 pontos e terminou a sessão a 5,88 centavos de dólar por libra-peso. Com o câmbio em alta no Brasil, as vendas de origem pressionaram logo no início do pregão. Os limites foram atingidos e os fundos acionaram as ordens de compra automáticas. Ontem foi divulgada previsão oficial para a produção de açúcar na União Européia em 2002/03. Serão 16 milhões de toneladas ante 14,6 milhões no ano anterior. No mercado interno, a saca subiu R$ 0,17 e foi negociada por R$ 21,51 em São Paulo, segundo o índice Esalq/BM&F. (Jornal Valor)

X