Fitch atribui perspectiva estável para os ratings da Tonon Bioenergia

A agência de classificação de risco Fitch atribuiu uma perspectiva de rating estável para a Tonon Bioenergia, grupo com duas usinas sucroalcooleiras no Centro-Sul e que tem como sócio minoritário o fundo FIP Terra Viva, administrado pela DGF Investimentos. A agência atribuiu nota B para o rating de moeda estrangeira e local e a B/RR4 para a proposta de US$ 200 milhões em notas seniores sem garantia com vencimento em 2020.

Segundo a Fitch, o rating da Tonon reflete a limitada escala de seu negócio e a exposição da companhia ao ciclo da indústria de etanol e açúcar, que é caracterizada por uma forte volatilidade de preço e riscos inerentes ao setor de agronegócio.O negócio de etanol da Tonon é também exposto à dinâmica da indústria que é vinculada à regulamentação do governo brasileiro e aos preços da gasolina.“A política energética do governo brasileiro pode potencialmente impactar a lucratividade do negócio de etanol”, afirmou a agência.

O rating também incorporou os planos “consideráveis’ de investimentos da Tonon para os próximos anos, o que pode pressionar o fluxo de caixa da companhia.O risco é ligeiramente atenuado, segundo a Fitch, pela expectativa de níveis de alavancagem gerenciáveis e perfil de vencimento de dívida adequado. A agência observa que as medidas de crédito e liquidez da empresa foram beneficiadas com a venda de seus ativos de cogeração e pela injeção de capital por seu acionista minoritário, o FIP Terra Viva. Juntos, esses dois recursos representaram uma injeção de caixa de R$ 190 milhões no terceiro trimestre de 2012.

X