Fiscalizações vão continuar nas usinas

O Ministério do Trabalho continuará com as fiscalizações nas usinas da região. A informação é do Ministério Público do Trabalho e Emprego. Segundo o órgão, a situação dos trabalhadores rurais está sendo regularizada segundo as leis federais. O presidente do sindicato dos Produtores de Açúcar e Álcool, Gel Coutinho, declarou ontem que as mudanças nas relações trabalhistas nas usinas tiveram início junto com a safra deste ano.

Segundo os auditores que estiveram na cidade, a regularização é fruto de uma série de fiscalizações feitas pelo órgão acontecidas há cerca de 15 dias. Eles dizem que o trabalho não acabou, ressaltando que algumas propriedades faltam ser vistoriadas. Nas fiscalizações ocorridas no município foram visitadas cinco usinas e fazendas como a Abadia e Cerejeira. Os auditores garantem que os trabalhos devem permanecer até o final da safra, para garantir a segurança dos trabalhadores.

Gel Coutinho, diz que os usineiros não se opõem à fiscalização, já que é uma obrigação do Ministério do Trabalho. Mas destacou que as usinas têm implementado importantes mudança nas relações com os empregados, contratando diretamente os cortadores de cana, dispensando os intermediários.

Segundo Gel, essa modalidade era rejeitada pelos próprios trabalhadores porque, na maneira antiga, não precisavam submeter-se a regras impostas pelo contrato, como cumprimento do horário de trabalho.

— Até pouco tempo, os cortadores de cana preferiam não se vincular a nenhuma usina, podendo assim, trabalhar em várias ao mesmo tempo, mas estas mudanças eram um desejo antigo dos proprietários de usinas — explicou.

X