Fertiláqua contrata ex-John Deere para diretoria de marketing

Foto: Divulgação

A Fertiláqua, um dos maiores grupos de nutrição, fisiologia de plantas e revitalização de solo, reforça seu time de liderança com a contratação de Tomas Lorenzzon para o cargo de diretor de marketing.

O profissional, com mais de 15 anos de experiência em agronegócio, é formado em engenharia mecânica pela Faculdade Horizontina, possui MBA em Marketing pela ESALQ/USP e em Gestão de Negócios pela SETREM e especializações em instituições como Dom Cabral, Michigan State University e Harvard Business School.

O executivo chega para liderar a área de marketing e fortalecer e consolidar a imagem e a marca Fertiláqua no mercado.

“Sabemos que o nosso mercado de atuação está crescendo a taxas elevadas em relação a outros segmentos do agro e a partir disso, temos o objetivo de acompanhar esse crescimento de forma sustentável, com ações inovadoras no campo, soluções de alta qualidade e com credibilidade junto ao produtor rural”, explica ele, em relato distribuído pela assessoria da Fertilácqua.

Antes de ingressar na companhia, Lorenzzon ocupou posições estratégias em grandes empresas do setor como a Jonh Deere, a Case IH e o Grupo Agromave.

Mais sobre o Grupo Fertiláqua

A empresa Fertiláqua atua por meio das marcas Aminoagro, Dimicron e Maximus, a linha Longevus no segmento de cana-de-açúcar, e a linha Golden Seeds para sementeiras e produtores de sementes.

A companhia pertence ao fundo de investimento Aqua Capital.

Com mais de 300 colaboradores e presença em todo o Brasil, e em outros países da América Latina, a empresa investe em pesquisa, tecnologia e inovação.

A Fertiláqua conta com a sede administrativa em Indaiatuba/SP, fábricas em Cidade Ocidental/GO e Cruz Alta/RS, um centro de distribuição em Cuiabá/MT, dois Laboratórios de Análise de Sementes (LAS) e dois Centros de Inovação Tecnológica (CIT).

O grupo disponibiliza uma iniciativa pioneira, o Programa Construindo Plantas (PCP), com ações específicas em cada fase das culturas, do plantio à colheita, para potencializar o desenvolvimento de plantas mais eficientes, e um solo com melhores qualidades físicas, químicas e biológicas, buscando com isso sistemas com maiores potenciais produtivos e consequentemente rentabilidade.

X