Ferrari F430 a etanol

Como parte das comemorações de seus 60 anos em 2007 a Ferrari decidiu apostar em um das tendências de combustível alternativo, o E85, mistura de 85% de etanol e 15% de gasolina cada vez mais popular na América. A familiaridade da marca com combustíveis alternativos até aqui estava em atender com a F430 GT2 os regulamentos de campeonatos como o FIA GT e American Le Mans Series (ALMS), que já determinam que o combustível usado tenha 10% de etanol no ano passado.

Este ano o campeonato A1GP terá motores V8 da Ferrari movidos a E10 e a Ferrari afirma que a transferência de tecnologia das pistas para suas lojas é tão eficiente que qualquer modelo da marca já pode rodar com E10 sem modificação alguma. Já no caso da F430 Spider Biofuel houve alterações no sistema de alimentação e, principalmente na CPU do motor, para que a mesma compressão servisse para o carro abastecido com gasolina ou com E85. Como resultado, se o carro usar este último, terá 10 cv a mais (500 cv), 4% mais torque e 5% menos emissões de C02. Afinal, por mais ecologicamente que fique, uma Ferrari só muda para ficar ainda mais nervosa.

X